Archive for the ‘Pessoal’ Category

Do Que É Viver A Vida Para Mim…

Novembro 30, 2009

O endereço do Bicha Fêmea agora é www.bichafemea.com, você vai dar uma passadinha por lá?

Nem é para falar sobre a novela do último horário da Globo que este post serve, mas para atender ao convite de Luci, que comanda o blog Vida há 3 anos. Aliás, o blog dela está prestes a completar 3 anos, e este post é para entrar na comemoração.

A blogagem coletiva é para falar do que o título do post suscita mesmo, é sobre viver a vida. Nossa! Tão abrangente a proposta…

A primeira coisa que veio a minha cabeça foi a tomada de consciência do que seria viver a vida em um determinado momento de minha história pessoal. A ficha caiu para mim quando perdi minha irmã há 4 anos, quer dizer, perdi a presença física.

Não se preocupe! Tocar nesse assunto hoje não significa que estou triste como naquele dia, mas que estou fazendo um favor para mim mesma de não perder de vista o que aprendi com a partida de Vania, minha irmã. Você já se deu conta que amanhã pode não estar aí?EmoticonEyebrow

Eu não me dava conta. Quer dizer, eu sabia que isso poderia acontecer comigo e com qualquer pessoa, mas essa sensação não era tão forte como passou a ser desde então.

Viver a vida tem sido uma sequência de escolhas pelo que faz sentido para mim dia após dia. Eu vivo hoje, fazendo o que eu estou a fim neste dia, o que me proporciona crescimento pessoal, o que estimula meus sentidos e me faz feliz.

Passei a ser irresponsável? Absolutamente! Isso nem combina comigo, com meu jeito de ser. Quem me conhece pessoalmente e de forma mais íntima, e sabe de minha história pessoal, me tem como sendo sensata, calma e equilibrada. Já escutei isso muitas vezes, e vai ver que é mesmo…

Portanto, eu não virei uma inconsequente, nem passei a ver a vida com excessos em romantismo ou ingenuidade. Não mesmo! A questão é que hoje eu tenho muito mais clareza e discernimento do que me satisfaz como pessoa, e eu não adio mais as coisas, nem deixo de ser honesta comigo mesma, com minhas vontades, por causa do julgamento alheio…

Cada um deve ter sua forma pessoal de viver a vida, sendo ela honesta com o que o deixa pleno ou não. Cada um sabe o quanto suporta para perder cada dia ostentando uma máscara, em prol de vaidades próprias de uma existência tão efêmera…

Cada um é que decide como quer aproveitar a dádiva de poder respirar enquanto ainda é possível, eu escolhi o meu jeito…

Qual é o seu? Não quer contar também?EmoticonHappy

Este post faz parte da blogagem coletiva proposta pela Luci, do blog Vida. Para saber tudo sobre esse movimento bloguístico de ideias, só clicar bem aqui.

Anúncios

Desdobramento dos comentários e do Twitter…

Novembro 26, 2009

O endereço do Bicha Fêmea agora é www.bichafemea.com, você vai dar uma passadinha por lá?

Ontem eu postei aqui no Bicha Fêmea uma indicação de post bacana, que foi escrito pela Fernanda, do blog Devaneios Domésticos. O post vale mesmo a leitura, porque mostra o relato do que aconteceu com a Fernanda, que levava uma vida acelerada (como a da imensa maioria das mulheres) e não parava sequer para prestar atenção no que estava acontecendo com o corpo dela. O post vale como alerta.

O ritmo de vida de Fernanda hoje em dia é outro, por escolha dela, porque felizmente foi possível ela dar espaço ao que era prioridade na sua vida.

Fabiana, que edita o Ideias, Detalhes & Dicas, refletiu sobre o que leu, questionou aqui no Bicha Fêmea e no Twitter (me segue aí!! – @bichafemea):

“…porque será que queremos ser sempre as heróinas?”

A pergunta deu “pano para manga”, pelo menos para mim, porque me pus a pensar na pergunta de Fabiana, e respondi:

Boa pergunta, Fabiana!

Difícil é não encontrar uma mulher que não tenha tomado para si, em algum momento da vida, esse papel, o de heroína. Eu também estou nesse meio… mas estou tentando me desvencilhar dessa armadilha, ao passo em que muitas vezes passei a questionar minha postura e pensamentos.

Comecei a pensar: se é possível ter uma vida menos acelerada, por que viver o contrário?

Evidentemente, não é possível para muitas mulheres esse tipo de escolha. Também é verdade que há muitas delas que levam uma rotina abarrotada de atividades, e são felizes assim. Mas eu me percebi não sendo, e assumi que outro modelo é que me fazia bem.

Sempre escutei o ditado de que o que é de gosto, é o regalo da vida (é assim?). Portanto, se a forma como se vive, apesar de cansativa, deixa a pessoa feliz, ótimo. Mas se não, e na verdade esse modelo de vida é o causador de exaustão diária, além de reclamações, por que continuar? Eu não continuei…

Nesse momento chego na opinião que tenho para a sua pergunta: eu acredito que a mulher sempre quer ser heroína porque aprendeu como verdade absoluta que para ser respeitada ela tem que “se virar nos 30”, nem que para isso ela leve uma vida no limite do cansaço e sem qualidade de vida alguma.

Qual a vantagem disso tudo mesmo? O que motiva esse tipo de postura? Eis mais alguns questionamentos…

Pois é, bonita! Foi isso aí logo acima que eu respondi para a Fabiana. E depois de dar minha opinião, adivinha qual dúvida veio a minha cabeça? Saber tua opinião sobre o porquê de as mulheres quererem sempre ser as heroínas.

As bichas fêmeas falam…

Fernanda, Devaneios Domésticos:

“…Acho que esta “vida louca, louca vida, vida breve” como já dizia Cazuza é uma constante auto afirmação. É fruto de uma sociedade que impõe, que cobra e que maltrata…”

Luci, Vida:

“…vejo as mulheres se questionando sobre tudo isso e não apenas se enfiando em tudo sem pensar. Tem que escolher prioridades, tem que aprender a deixar certas coisas prá lá, saber que sentar com os filhos e brincar um pouquinho relaxada é mais importante que a louça suja que está na pia (um exemplo simples, viu?) e o mundo não vai acabar por causa disso. Tem que parar de se preocupar com os outros, o que pensam, o que cobram, e principalmente se cobrar menos. “É preciso saber viver” porque senão a vida vem e te derruba e mostra que você pode parar que a vida não para…”

Dricca Kastrup, DRICCA KASTRUP:

“…Entendi, com ajuda de terapia, claaaaaaaaaro (meu terapeuta é simplesmente o máximo!) que, quando a gente aprende a se exigir menos, ganha o bônus de exigir menos do outro também, passa a compreender melhor a humanidade própria e alheia. Gente, alow ! O ser humano não é nem tem que ser perfeito ! A gente tem que se perdoar, tem que relevar !…”

Rosi, Mundinho Particular:

“Confesso que sou contraditória, reclamo da correria, mas sinto falta dela. Sou uma típica heroína: filha, profissional, amiga, mulher e amante. Ajudo sempre que posso, ligo, dô conselhos, me importo com os problemas dos outros, sofro, isso me cansa, mas é o que me move…”

Patrícia Pirota, Ainda MininaMá;

“…Não dá pra negar que os movimentos em prol da emancipação feminina afetaram por demais o comportamento das mulheres que vieram depois deles. É como se fôssemos, hoje, obrigadas a honrar os sutiãs queimados em praça pública tantos anos atrás.
E assim se vai engolindo o tempo com água, pra ver se consegue-se dar conta de fazer tudoaomesmotempoagora.
Eu já cansei de tentar ser a Mulher-Maravilha [até porque aquele collant é soooo last week xD]. Aceitei minhas limitações, minhas escolhas. Corro sempre, faço muita coisa, mas sempre o que me dá prazer. E se vou deitar na cama podre de cansada, fico feliz por ter feito o melhor pra mim, por mim, por ter feito o que quis…”

Flávia Zocoler, Casa da Flá:

“…Colocar-se na condição de heroína é uma opção. O importante é não esquecer que não temos super poderes e sair por aí, querendo salvar o mundo e esquecendo de si mesma.

O que podemos fazer de melhor para o mundo começa com o cuidado e o respeito que devemos ter com nossos limites. Aí está o segredo da Mulher Maravilha!…”

Claudia Ramalho, Feito a Mão:

“…O fato de sermos descritas como o sexo frágil cria um estigma que para muitas é ruim. Eu não preciso de ninugém para me dar suporte, mas posso precisar de ajuda eventualmente. Isso não me torna menos mulher, menos capaz.
É complicado… O que estamos fazendo aqui é uma verdadeira terapia de grupo…”

Do Seu Pouco Que Se Revela Em Meu Tudo

Novembro 20, 2009

O endereço do Bicha Fêmea agora é www.bichafemea.com, você vai dar uma passadinha por lá?

Ás vezes a gente sente uma alegria no coração, como um comichão que dá, que se a gente não fala, explode. Ou não dorme, ou não sossega, ou qualquer coisa nesse sentido…

Estamos em Novembro e, talvez você não saiba, o Bicha Fêmea vai completar 1 ano de vida depois de amanhã, no dia 22. Está muito novinho o blog, nem sei se ele está pronto para andar sozinho e em pé, mas do pouco que foi realizado até aqui, há um significado enorme e absurdo para mim. Já te contei? Tenho muito a te agradecer…

Fala para mim? O que é um blog sem a participação ativa de quem o lê? Faz algum sentido se não for assim? E se não faz sentido, que é como imagino que você pensa, esse blog seria qualquer coisa que fosse, sem você? Não, mil vezes e absolutamente não!

Então, é esse comichão que me dá… eu tenho que te agradecer, bonita! Muito obrigada por tudo até aqui…

Se para você pode parecer pouco o tanto de tempo e atenção, e crédito, que você tem dado ao Bicha Fêmea, saiba que para mim isso tem sido o máximo. É o teu pouco que tem feito o meu muito. O meu muito tudo!!!!

Muito, muito obrigada!

E, oh! A festa é na Segunda, hein? Você não quer participar? Olha aqui, bem aqui, quem já está nela…

Palavras têm força… e aqui vão elas!!!!!

Novembro 11, 2009

 

O endereço do Bicha Fêmea agora é www.bichafemea.com, você vai dar uma passadinha por lá?

 

 

Interação, solidariedade, respeito ás diferenças e sinceridade…

Eu quero que o Bicha Fêmea cresça, apareça e aconteça. Quem não quer? Mas quero isso com calma e pé no chão. Quero que estejam perto de mim e me ajudando nesse processo parceiros que acreditem nessas posturas elencadas, tudo numa via de mão dupla, porque só faz sentido para mim se for assim…

…talvez minha postura business não esteja tão apurada… mas é assim que sou…

E O Domingo? Como Vai?

Novembro 8, 2009

O endereço do Bicha Fêmea agora é www.bichafemea.com, você vai dar uma passadinha por lá?

O meu vai bem…

E poderia ser melhor?

DSC01858

DSC01862

Delicadezas simples, como panquecas feitas pelo marido para o café da manhã, é que trazem alegria a vida…

É ou não é?

As bichas fêmeas falam…

Você ainda duvida que o melhor do Bicha Fêmea está mesmo nos comentários? Até receita de panquecas saiu, bonita! E isso complementa bem e “por demais” o post, não?! Olha só o que comentou a Raquel, lá do blog Simples e Original:

“…Essas panquecas são uma delícia, mas aqui em casa quem faz sou eu! Eu cheguei até a postar a receita no meu blog, se as bichas fêmeas estiverem interessadas em experimentar – e eu recomendo – podem pegar a receita aqui ó…”

Obrigada, Raquel!!

…para nunca mais esquecer…

Novembro 4, 2009

O endereço do Bicha Fêmea agora é www.bichafemea.com, você vai dar uma passadinha por lá?

pessoas são sempre fonte de mistério, amor ou qualquer coisa assim. Por melhor que sejam, as pessoas podem, sim, nos magoar, ou não nos dão o que a gente espera delas. A aproximação das pessoas, a tentativa de cativá-las, deve ser espontânea e sem expectativas, porque se não for assim a gente corre mesmo o risco de sair muito machucado…

Devaneios estimulados a partir da leitura dest post, da Reyel, do SPA! – Só Por Agora!

Você Tem 27 Motivos Para Sorrir? Eu Tenho.

Outubro 12, 2009

O endereço do Bicha Fêmea agora é www.bichafemea.com, você vai dar uma passadinha por lá?

Se você parar para pensar, tenho certeza que vai acontecer exatamente o que ocorreu comigo: parei no vigésimo sétimo motivo com cara de “já acabou?”. A gente tem uma infinidade de razões para sorrir e ser feliz, e no vuco-vuco diário nem se dá conta… tsc tsc tsc…

Mas, por que 27 motivos? Ah! Deixa eu te explicar. Sabe a Patrícia Pirota, editora do blog AINDA MININAMÁ? Ela fez aniversário no último dia 10 de Outubro, e a bonita completou 27 anos de vida. Pois bem, a mininamá do coração de gengibre resolveu presentear as pessoas por ocasião do aniversário dela. Pode? Pode, sim.

É que Patrícia não é mesmo alguém convencional, e o blog dela também não teria como ser. Somente lá para a gente receber um desafio tão gostoso como esse, de listar 27 motivos para sorrir e, de quebra, correr o risco gostoso de ganhar um livro de Drummond, autor querido da bonita.

E eu? ! Eu não sou boba nem nada, e cá estou feliz da vida expondo meus motivos para sorrir. E você, que é esperta e não vai perder a chance de fazer uma reflexão sobre seus dias, pode participar também. Está tudo explicadinho, tim por tim tim, neste post aqui. Sabe o máximo que pode acontecer? Você descobrir que não há razão para tanta reclamação na vida… vale ou não vale a pena?

Olha os meus motivos aqui:

1 – Acordar todos os dias ouvindo os pássaros;

2 – Acordar todos os dias ao lado do homem que amo e escutar um “bom dia, meu amor”;

3 – Conversar um monte de trolóló com minha mãe ao telefone;

4 – Falar para minha mãe que eu a amo muito e escutar do lado de lá que ela me ama também;

5 – Ver minha família pela webcam e rir mais do que conversar, por causa da internet discada da minha casa pernambucana. Aff!!

6 – Trocar e-mails com amigos;

7 – Receber comentário nos posts do Bicha Fêmea;

8 – Conversar com minhas amigas pelo MSN;

9 – Sonhar com minha irmã;

10 – Lembrar da época de faculdade;

11 – Escrever para o Bicha Fêmea;

12 – Cuidar das coisas da minha casinha de boneca;

13 – Ir para os churrascos na casa dos primos de Montemor;

14 – Fazer caminhadas nas redondezas do bairro ouvindo o barulho das crianças;

15 – Ouvir o barulho das crianças no condomínio;

16 – Ir a praia quando viajo para Pernambuco e sentir o cheiro do mar;

17 – Dançar Maracatu;

18 – Dançar na sala de casa;

19 – Cantar com os olhos fechados, sentindo com o coração e ficar arrepiada;

20 – Cantar no banho;

21 – Dançar com o marido na sala de casa;

22 – Lembrar, com o irmão, das coisas da infância;

23 – Comer o feijão da minha mãe;

24 – Passear na Lagoa, em Campinas, nos dias de verão;

25 – Tomar um cappuccino na minha padaria preferida;

26 – Florir a casa e ficar olhando para as flores;

27 – Ir dormir todos os dias e agradecer por mais um dia de vida e aprendizado.

Viu? Agora falta você pensar no que te faz sorrir. E sorria muito lembrando de tudo…

Cheiro Bom É Aquele Das Lembranças…

Outubro 2, 2009

O endereço do Bicha Fêmea agora é www.bichafemea.com, você vai dar uma passadinha por lá?

Fiquei por aqui pensando nos aromas de uma casa e o que eles podem fazer por nossa alma depois que li e comentei no post da Karol, que falava do perfume do coentro no bacucu, no blog A DONA DO MUNDO.

Fiquei pensando…

Cheiro bom é aquele que nos remete a algo que ficou lá longe, e na imaginação a gente viaja para algum lugar conhecido, para sentir novamente o que foi se esvaecendo pelo tempo, mas o cheiro resgata…

Pode ser perfume, incenso, cheiro de bolo ou sabonete. Se fez a gente feliz e permitiu a mente voar solta… é cheiro bom. A casa da gente é lugar bem próprio para essas coisas, não? Repara só um pouco na tua, lembra onde estão os cheiros, e você vai concordar comigo…

E cheiro bom é muito particular, não é? É. É que memórias são particulares. Foi assim comigo, antes de ontem, quando estava temperando uma carne de panela. Para isso não dispenso o coentro, que não sou boba. Pense numa erva cujo cheiro lhe faça bem. Pensou? A minha é o coentro.

httpwww.istockphoto.comindex.php Sabe do que me lembro? Da minha infância. Ô, se lembro! Parece que foi ontem que eu ficava sentada na mesa ou encostada no balcão da pia vendo minha mãe temperar a carne de panela ou o frango. Quando ela colocava o coentro picadinho e misturava tudo, eu pedia a ela para cheirar. Era tão bom… parece que foi ontem… e ontem cheirei minha carne quando terminei de temperá-la, e voltei a ser criança…

Cheiro bom é o que leva a gente longe, e até faz a garganta dar um nó, numa precipitação de lágrimas, daquelas de saudade…

Bom Final de Semana!!!!

Imagem: iStockphoto

Mais no Bicha

Quais cheiros na sua casa te fazem bem?

Do Que A Boa Conversa Pode Fazer Por Um Casal.

Agosto 27, 2009

O endereço do Bicha Fêmea agora é www.bichafemea.com, você vai dar uma passadinha por lá?

Esse negócio de trololó no Bicha é mesmo tudibom porque um comentário dito aqui, outro escrito ali, uma coisa que puxa a outra, que leva a um “fio de meada” e… pronto! Mais um assunto “pano pra manga”!

Digo isso porque esse post saiu a partir de um comentário feito pela Fabi, do blog “Favas a Contar”, naturalmente um elogio que me deixou serelepe e saltitante, mas também me fez voltar um pouco no passado e fazer algumas reflexões sobre o futuro. Na ocasião em que escrevi neste post sobre as mudanças visuais no Bicha, e citei que havia colocado uma foto minha no perfil, a Fabi observou:

“…Maridão soube escolher bem,hein? :) Adorei a foto, Lidi!q Está linda!…”

DSC02331 Sabe por que refleti através dessa observação? É que marido e eu nos conhecemos pela internet, num desses chats da vida internética, e só nos conhecemos pessoalmente três semanas depois. Nos dias que antecederam o nosso encontro “olho no olho”, conversávamos ao telefone até “altas horas” e trocávamos muitos e-mails mas, creia, jamais trocamos fotos ou descrições físicas um do outro. No dia do encontro fomos “ás cegas” e somente minutos antes, quando já estávamos a caminho, perguntamos um ao outro sobre nossas roupas. Ou seja, em momento algum os atributos físicos de ambos foram razão para nossas escolhas de um pelo outro. Nos escolhemos mutuamente pelo prazer que um proporcionava ao outro nas conversas diárias, apenas isso. Deve ser por isso que costumo dizer que o cérebro do marido é lindo, antes de qualquer outra coisa.

Tenho cá comigo alguma desconfiança de que a gente colhe o melhor de um relacionamento se nosso homem nos escolher pela nossa essência, e a gente a ele, em detrimento de tudo o mais. Acredito nisso de verdade.

welcometoseniorhood.com Quero dizer com isso que nossos cuidados com a beleza e corpo são dispensáveis? Absolutamente! A gente que é bicha fêmea esperta sabe muito bem o quanto um bicho macho é “visual”, néam? Então não trata-se aqui de fazer louvor ao discurso do embarangamento. Não mesmo! Sem querer cair no lugar comum, digo que “beleza não põe mesa”, ou põe… mas, e depois? E quando a gente envelhece? Como se sustenta um relacionamento sólido, de anos, se não for pelo prazer genuíno de um ter a companhia do outro e de conversar?

Posso falar? Sinto um prazer arretado quando lembro que fui escolhida pelo meu cérebro, e pela minha essência, e não pelo resto bonetenho que, talvez, eu possa ter… quando eu olhar no espelho e vir que naturalmente minha pele estará perdendo o viço, isso será (sim) muito reconfortante.

Imagem: Welcome To Seniorhood.Com

As bichas fêmeas falam…

Achei ótimo o que a Lívia, do blog “Coisas da Liv’s”, colocou no comentário. Depois de ler este post, ela me perguntou:

“…Você conhece um texto chamado "Tenis x Frescobol", do Rubem Alves? Eu li pouco tempo antes de conhecer o meu marido e sonhei 1 dia antes de conhecê-lo que estávamos jogando frescobol… Tudo a ver com seu post…”

E a Lívia está certíssima. Tem tudo a ver com o post e, quando eu o escrevi, nem lembrava que eu já havia lido. É um texto bastante interessante onde o autor faz a comparação entre o casamento e duas modalidades de esporte: o Tênis e o Frescobol. A comparação faz muito sentido e é um alerta para quem conduz o casamento como quem joga uma partida de Tênis. Fica a sugestão de leitura porque, de fato, vale a pena. Onde? Aqui!

Do que me incomoda, hoje, na minha existência…

Agosto 13, 2009

O endereço do Bicha Fêmea agora é www.bichafemea.com, você vai dar uma passadinha por lá?

Eu sou só mais uma de tantos que perderam alguém que ama muito. Eu perdi a minha irmã, Vania. Isso já vai fazer 4 longos anos. Perdi a presença física, mas só isso causa um nãoseiquê de incômodo, que muitas vezes incomoda mais que o costume, e chego a pensar que estou perdendo minha sanidade mental. É que eu tento me conformar, mas é em vão…

Nos momentos de costume, quando o nãoseiquê de incômodo está adormecido sabeseláonde dentro de mim, eu fico calma. Fico calma, serena, conformada, e até rio das nossas divergências infantis e adolescentes. Mas hoje, não. Hoje não é assim…

Acho que isso não é saudade, porque saudade tem a ver com coisa boa. O que vai pelos meus sentimentos tem a ver com dor, inconformismo, confusão mental, vontade de gritar nãoseipraquem ouvir que eu quero a minha única irmã de volta…

Um fio de consciência, ínfimo, me faz lembrar que não sinto isso sempre. Só por isso, consigo saber que não estou louca, nem vou enlouquecer. Na esmagadora maioria das vezes, felizmente, eu sinto saudade…

Eu sou só mais uma de tantos que perderam alguém que ama muito, mas o nãoseiquê que incomoda tanto é meu, faz parte de mim, da minha vida, e ninguém sabe esse sentimento como eu sei…

Atualização

Já diz o ditado que nada é melhor que um dia após o outro, não é? E é verdade! Hoje é um novo dia, e eu estou bem melhor. Estou tranquila e de bem com a vida novamente.

Li atentamente cada comentário, e saiba que suas palavras tiveram muita influência para eu ir me sentindo melhor conforme o dia foi passando. Marido teve um papel fundamental ontem, e como sempre, se mostrou incrivelmente companheiro. Terminamos o dia conversando e rindo bastante (e eu segurando a barriga na hora de rir por causa dos pontos, aff!!!).EmoticonGoofy

Ontem, nas horas diurnas, orei mais que de costume e isso é um santo remédio. Bom, pelo menos para mim é, ? Cada um tem a sua forma de se relacionar com Deus ou com o que quer que acredite, ou não se relaciona com nada… de toda forma, respeito a todos e convivo muito bem com o diferente.EmoticonWink

O fato, bonita, é que quero te agradecer imensamente por ter passado aqui e deixado o seu carinho. Ontem me senti acarinhada e muito bem quista por você. Muito obrigada!EmoticonShy