Ontem foi dia de beleza real. Ame seu corpo, bonita!

O endereço do Bicha Fêmea agora é www.bichafemea.com, você vai dar uma passadinha por lá?

button-5978[1] Ontem, hoje e sempre, deveriam ser dias de beleza real, não? Você não se incomoda com os modelos de beleza fictícios que revistas, sites femininos, programas de TV e propagandas de toda ordem tentam empurrar de goela abaixo na gente?

Eu me incomodo sim, sabe por quê? Porque se a gente não tiver senso crítico, acaba mesmo acreditando que somos um monte de bruxas barangas, e que a gente só tem jeito se consumir tudo o que querem que a gente consuma. Fala a verdade! A gente sabe que não é bem assim, não somos bobas e é mais que sabido que os corpos esculturais e perfeitos não existem, portanto buscar a perfeição é algo inatingível. E qual o resultado? Autoestima afetada por isso tudo…

Há que se ter equilíbrio em tudo, não? Queremos ficar bonitas e gostosas? Sim! Queremos! Mas, neuróticas? Não, não queremos. Queremos ficar felizes com o que vemos no espelho: nossa beleza real e singular. É ou não é?

Pois ontem foi dia dizer NÃO a isso tudo sabia, bonita? Eu costumo dizer isso todos os dias. E você?

Lembra que nós já conversamos sobre isso quando falamos de nossas celulites companheiras do dia a dia, e quando discutimos sobre o que é ser escrava da beleza? Pois passa por esse tipo de discussão a proposta da blogagem coletiva liderada pelo blog DUPLAMENTE VENUSIANA.

Ei! Quer ver quem engrossou o coro? Então clica aqui, bem aqui!

Anúncios

11 Respostas to “Ontem foi dia de beleza real. Ame seu corpo, bonita!”

  1. isabela kastrup Says:

    Oi lindona!!
    Eu sou extremamente vaidosa,gosto de me cuidar sim, investir em cosméticos etc… Mas tenho noção de esse ideal de beleza criado pela mídia e pela sociedade é sufocante e inatingível. Então fico atenta para não me tornar mais uma paranóica no meio de tantas que conheço. Acho fundamental ter equilíbrio e discernimento. Adorei o post, ,e fez refletir.
    Um super beijo
    Isa

  2. Elaine Battistel Says:

    Lidi,

    Nunca me cobrei ser como as modeletes de revista com o photoshop ativado, mas quando ganho muitos quilinhos a mais, eu meio que desconjuro.
    Achei interessante este seu post, pois ontem mesmo li uma notícia na net (muito vaga por sinal) dizendo de uma pesquisa feita no UK em que as pessoas mais gordinhas de sentiam igualmente deprimidas ao ver fotos de modelos magras quanto ao ver fotos de modelos GG. Tive que dar risada! Porque fiquei a pensar que se a pesquisa for realmente séria e estes resultados tiverem fundamentos, isso quer dizer que não importa campanhas do tipo “beleza real”, pq a mulherada vai continuar se cobrando do mesmo jeito.
    Mas enfim não concordo com a pesquisa e acho sinceramente que isso só acontece porque o padrão beleza magrela já está incutido na mente das pessoas HOJE. Se mais campanhas adotarem o modelo “beleza real” com o tempo a mulherada vai aceitar melhor. Basta ver as pinturas famosas de tempos remotos onde as modelos “hot” eram todas gordinhas e aposto que a murelhada magrinha se entupia de comida pra chegar ao padrão de beleza da época, rsrsrs.
    Mas é isso aí, vamos nos valorizar mas sem nos barangar logicamente!
    Atualmente não luto mais contra a balança, consegui manejar meu problema de peso, mããããs tem um negocinho me deixando insatisfeita. É que com dois filhos e idade avançando, há partes do meu corpo que resolveram ficar “cabisbaixas”, entende?hahaha e pra levantar esta auto-estima vou precisar de ajuda…
    Ai Lidi, hoje acordei ligada no 220…
    Bjs, Elaine

    • Lidiane Vasconcelos Says:

      Elaine, tuas obeservações estão certíssimas. Também acredito que o padrão de beleza imposto para a gente é relativo e é o que ocorre HOJE. Na época do Renascimento, por exemplo, gostosa e bonita era ser rechonchudinha. É justamente por isso, pelo padrão de beleza ser tão relativo ao longo da História, que a gente precisa ter esse tipo de consciência e não se punir tanto. Sei o quanto é difícil, mas se debates como esse, acerca da “beleza real”, forem sempre revisitados, talvez essa ditadura torne-se mais flexível. Melhor seria se caísse por terra…;)

  3. Rose Sena Says:

    Oi Lidi
    Teve um tempo que corri bastante atrás do corpo perfeito,mas hoje desecanei e aprendi a gostar de mim do geito que sou,me cuido sou super vaidosa,apredi que corpo perfeito naõ existe.
    Claro que temos que nos cuidar mas sem paranóia,afinal toda mulher tem sua beleza e charme natural ,somos bonitas por natureza.

  4. Laély Says:

    Oi, Lidi!
    Desculpe a ausência. É a correria( tá bom, isso também é deculpa!). Enfim, hoje eu me disse: “preciso ir lá, visitar a Lidiane!”
    Acho que a mulher precisa aprender a disfarçar as imperfeições e ressaltar os pontos fortes. Acontece que às vezes, acabamos por fazer o contrário. Cheguei a escrever sobre isso, semana passada, em “conversa de Mulherzinha”.
    Mulher de fases( mãe, profissional, esposa…) precisa aprender a se adaptar.
    Um beijo pra você!

    • lidianevasconcelos Says:

      Ah, Laély. É verdade. Mulher é expert em se autoboicotar, e fica o tempo todo prestando atenção nos pontos fracos. A gente precisa aprender, de uma vez por todas, a valorizar o que temos de melhor.

  5. Luci Says:

    Oie!!
    Adoro cuidar de mim, mas não estou nem aí para certos esteriótipos. A maturidade ajuda nisso, se bem que tem um montão de cinquentonas em busca de voltar a ter 20. Uma pena. Até costumo brincar que não sou gorda, tenho excesso de gostosura hahahaah
    Mas adoro ter meus momentos de cuidados.. um banho demorado, uma massagem, óleos, cremes.. o mais importante é me sentir bem, feliz.

    Sobre o post lá no Vida, é um tanto complicado. Que existe a violência é inegável. O que me entristece é como algumas pessoas tratam isso. Acabei de escrever sobre novamente. Fiquei feliz de vc ter comentado, pois a maioria prefere se calar.

    beijãoo

  6. Isabel Says:

    Oi Lidi, bem inusitados estes objetos! E decorativos também. Passei só para lhe desejar um ótimo final de semana! Beijocas

  7. Patrícia Pirota Says:

    E viva a beleza real!
    Eu não sou a mais vaidosa das moicanas… A única coisa sem a qual não vivo é o Filtro Solar. Esse é sagrado e diário…
    Mas ando tentando cuidar mais do corpinho, afinal de contas, o pobre merece, né?
    E concordo que não adianta ficar neurótica e querer ser modelete.
    A gente tem que ver os nossos pontos mais fortes e valorizá-los.
    Os pontos fracos? Ah… Esses a gente vai arrumando quando dá, mas sempre na certeza de que eles não nos fazem menos belas, e sim mais humanas…

  8. Leticia Says:

    Adorei amiga!
    Acho que esta cultura de corpos perfeitos e rosto sem realidade um dia vai acabar. Falta expressão, falta alma…
    É muito sem realidade, sabe?
    Também admiro pessoas bonitas, que simplesmente se aceitam como são e melhor, sabem o que são! Isso sim é lindo. Se reconhecer e se aceitar!
    Não sabia, mas teria feito uma reflexão sobre isso… posso fazer agora… rs.
    Beijos
    lelê

  9. Rejane Batista Says:

    Sou totalmente contra a beleza industrial. Não sigo modas e nem vivo pensando em vaidade.
    Mas algumas atitudes e posturas que tomei, me fizeramme sentir mais bela e confiante. E isso eu não deixo pra lá de jeito nenhum.
    BjOs da Re.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: