Já Não Há Homens Como Antigamente? Que Bom!!

O endereço do Bicha Fêmea agora é www.bichafemea.com, você vai dar uma passadinha por lá?

Que bom que é assim!!!

Explico. Hoje pela manhã quando liguei a TV, estava no ar o programa da Ana Maria Braga, e justamente na mensagem. Peguei o texto já em andamento e pude entender que tratava-se de uma reclamação, muito bem humorada, pelo excesso de modernidades no homem de hoje. Muitos desses homens querem impressionar, de acordo com a leitura que fiz do que foi dito, e por isso vão para a cozinha, por exemplo, e de forma engraçada, acabam se atrapalhando nas produções culinárias, etc.

httpwww.zazzle.com A razão para o protesto na mensagem era a de que nós, mulheres, sentíamos saudade do tempo em que os homens chegavam na cozinha somente para nos acariciar, e coisa e tal. E o comando das panelas era mesmo nosso. Devo dizer que minha voz não engrossa esse coro, sim? Muito pelo contrário…

Quero ilustrar meu posicionamento com algo que aconteceu hoje mesmo, aqui em casa. O que me animou definitivamente a escrever sobre isso foi o fato de eu ter arrumado a cama com uma colcha que comprei no fim de semana na loja de decoração ETNA. Comprei uma colcha inspirada na de retalhos que postei aqui, e quando coloquei a belezura na cama, usei algumas almofadas para enfeitar. Marido entrou no quarto e animou-se, disse que gostou do resultado. Mas quis fazer algumas ressalvas quanto ás almofadas, porque achou que algumas estavam destoando. Eu rapidamente o encorajei a me dizer quais tirar e quais deixar, e até disse que tinha gostado de ver a disponibilidade dele em querer opinar na decoração. E não é para ser?

Sabe o que fiquei pensando depois desse episódio, em contraponto a reclamação contida na mensagem no programa de TV feminino? Muitas vezes somos nós as responsáveis por algumas atitudes machistas dos homens. Se eles querem enveredar pelas áreas antes definidas para as mulheres, que bom que é assim! Eu acho isso o máximo e muito charmoso…

httpwww.zazzle.com (2) Por que desencorajá-los? O que nos incomoda? Permitir que o homem crie o hábito de interferir mais nos aspectos da vida doméstica, e até estimulá-lo a isso, não seria uma forma de contribuir para uma convivência onde os interesses estejam mais entrelaçados? É bom para todo mundo que não haja uma definição de papéis engessada, sim? Eu acredito piamente que extremismos, como machismo e feminismo, só poluem a relação.

Em suma, penso que são pequenos recortes de cenas do dia a dia como esse, em que a gente elogia as incursões masculinas em áreas antes femininas, como a cozinha ou a decoração, que ajudam a destituir a longo prazo as ideias sexistas no tocante ás funções do homem e da mulher. E mais, quem dera essa postura livre de rótulos enveredasse também, e de alguma maneira, nas ações envolvidas no processo de educação dos meninos, hã? Bom, mas essa discussão eu deixo para as mamães de plantão, e que têm legítimo conhecimento de causa, sim?!

Imagens: zazzle

Anúncios

41 Respostas to “Já Não Há Homens Como Antigamente? Que Bom!!”

  1. Silvana Mello Says:

    Concordo e assino embaixo. Meu marido cozinha que é uma beleza!! Tem até ataques de estrelismo, tipo, quando entra na cozinha para cozinhar, diz que a cozinha é dele!! Decoração?? Ulálá!! Ele é o máximo. Dividimos todas as opiniões. Afinal, tudo tem que ficar agradável aos olhos dos dois dentro de casa. Sinto que a interação e o respeito tornaram-se maiores ao longo dos anos em função disso. Bem, o meu marido é assim, e eu adoro. Bjusss

    • lidianevasconcelos Says:

      Pois é, Silvana. É o que espero, que a interação e respeito entre marido e eu também seja reforçada pela divisão saudável e espontânea de gostos e tarefas no universo doméstico. Não basta a gente “profetizar” isso, mas agir a favor disso. 😉

      Beijos!!!!!

  2. Alethéa Says:

    Concordo plenamente com você, Lidiane. Lá em casa, às vezes, percebo que fico “podando” meu marido; ele tenta ajudar, opinar, e eu fico podando ele… mas estou me policiando. Não tenho o que reclamar dele, aliás. Ele me ajuda muito e, agora que estou grávida, isto triplicou. Mas eu acho que cabe muito à mulher não assumir o papel de “eu sou a dona de casa sozinha, auto-suficiente” e pedir ajuda (ou até mesmo, simplesmente, aceitar ajuda).

    Abraços!

    • lidianevasconcelos Says:

      Pois é, Alethéia. Acho que a mulher tomou muito para si, e só para si, a responsabilidade de tudo o que diga respeito ao lar. Mas o lar, quando se é casado, é dos dois. Por isso a importância de permitir que o homem também esteja íntimo com esse universo, assim a gente deixa de alimentar o machismo que anda por aí a toa, e está fora de moda…ehehehe…

  3. ruby fernandes Says:

    Amigaaa! Quanto tempo! obrigada pelos elogios flor, fico muito feliz viu?
    Eu vi a colcha de retalhos que você falou é de apaixonar mesmo.
    Bjo bjo.

  4. Rejane Batista Says:

    Oi Lidi linda!
    Olha eu viveria bem melhor se meu marido fosse mais moderninho, rsrs.
    Peno com ele, pois é do tipo que joga roupa no chão (e fica lá até eu pegar), não lava nem um copo e só sabe ferver água pra fazer nescau. Não faria mal algum enquanto estou preparado o almoço, ele cortar os temperos ou dispor os pratos na mesa… Sabe,, se eu tiver um filho, vou educá-lo para que sinta vontade de ajudar a esposa quando tiver… o casal na cozinha junto, ou enquanto um estende a roupa o outro dá o pregador, ou quando um esfrega o quintal e o outro segura a mangueira; isso sim é estreitar os laços de casal e melhorar cada vez mais a proximidade, intimidade e relacionamento.
    Dá raiva chegar cansada de noite do trabalho e ir pra guerra doméstica e o marido tomar banho e deitar com o pé pro alto e ficar gritando para pedir as coisas, tipo: -amor, traz água pra mim! … aff.
    Vixe, acho que foi um desabafo, né? rsrs.

    Aqui tem Etna sim Lidi, mas eu nunca fui, eu moro à 40min. do centro do Rio, e é la que tem. BjOs, Re.

  5. Rejane Batista Says:

    P.s. E por tudo isso, não dou confiança pra ele dar nenhum pitaco no jeito que eu arrumo ou deixo de arumar a casa!
    hehehe, tô revoltada. kkkk

    • Lidiane Vasconcelos Says:

      …kkkk… 😀
      Eita, Re! Foi um desabafo mesmo, viu? …ehehehe…mas, oh! Entendo o que quis dizer. Felizinha da silva vai ficar tua possível futura nora, que vai receber um marido moderninho e “superultramega” participativo. 😉

      Beijos, bonitona!

  6. Fabi Says:

    Lidi, André tem um lado antiquado e outro moderno, mas acho que o moderno deve-se muito a meus estímulos, como o seu de hj. Qd reformamos o apê ele foi logo dando opinião sobre como achava que ficaria bom a disposição dos móveis, foi dele a idéia de quebrar a parede da cozinha e fazer no estilo americano, e desde que Sophia nasceu ele tem me ajudado em quase tudo, só não deu p/ contribuir na amamentação, né? 🙂 Estou sempre dando um empurranzinho, para ele opinar e contribuir na educação de Sophia, e principalmente, agir. Normalmente são meus os puxões de orelha e imposição de limites, ele fica no cantinho, olhando. Um tempinho atrás chamei-o p/ conversar sobre isso, para que participasse comigo não só dos cuidados diários, mas tb na educação. Acho q ele entendeu, agora vamos ver os resultados. 🙂 Beijão, Fabi.

    • Lidiane Vasconcelos Says:

      Ah, Fabi, creio que seja por aí mesmo: estimular o marido, encorajá-lo a exercer outros papéis além daqueles para os quais a gente sabe que eles foram criados. É cultural que eles se comportem assim ou assado, mas a gente pode contribuir muito para uma mudança de postura deles. Antes é preciso que mudemos a nossa. 😉

      Beijos, bonita!!!

  7. Rose Sena Says:

    Olá Lidi concordo com vc,meu marido se parece com o da Fabi lado antiquado e outro moderno,o lado que mais gosto o moderno é claro ele cozinha que é uma maravilha,dá pitacos na decoração que é beleza cá entre nós as veses acho que entende mais de decoração do que eu,mas eu gosto disso dessa nossa entrosação,acho que nos deixa mais unidos e um compreende o outro.

    bjssss

  8. Leticia Says:

    Concordo com você Lidi… não gosto dos extremos. Tem coisa que às vezes é costume, coisa difícil de mudar, mas também gosto de ser surpreendida. Sei que não vou morrer de susto na cozinha (ele não sabe quebrar um ovo), mas é ótimo em pitacos de decoração… tão bom que dá até raiva! Euzinha, que estudei para isso, fico me degladiando com ele… hj foi um exemplo, quero comprar algumas coisas de louça para o banheiro. Fui vetada!!!! Veja se pode…. mas acho que tudo isso vem só para acrescentar alegria na vida, levar a vida a dois é o tempo todo conviver com duas opiniões, duas cabeças e dois corações… senão, pra que? Não é pra dividir e sim pra somar, né?
    Beijos!
    lelê

    PS – adorei a visitinhaaaa!

    • Lidiane Vasconcelos Says:

      Ihhh… agora fiquei curiosa. Por que o namorido (?) te vetou na louça do banheiro, hein? …ehehehe…

      Mas casamento é isso mesmo. O exercício para a boa convivência faz a gente amadurecer bastante como pessoa, porque é um “senhor” desafio. 😀

  9. Raissa Says:

    Eita que texto bãaaaaao, concordo com vc viu Lidi, se eles querem saber mais, querem se intrometer, deixa, e digo mais, é pra deixar desde que são pequenos mesmos, porque depois pra mudar fica um tanto complicado, embora nunca impossível ;P

  10. Rosi Costa Says:

    Lidi
    Aqui em casa a coisa anda de outra forma, sempre incentivo meu marido a cozinhar, aproveita um dos pratos que ele gosta e vou ensinando, quem sabe numa dessas ele toma gosto, não é mesmo?
    Bjs querida

  11. Ana Carla Says:

    Aconteceu a mesmíssima coisa comigo, peguei a Ana Maria no meio do texto !!! kkkkkkkk

    Concordo plenamente com vc. No meu caso … deixei meu maridão exigente demais! Hj ele repara “descombinações” nas mulheres na rua e comenta, e ainda diz q a culpa é minha, pois, eu o ensinei a ter senso de moda!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Sabia que quando vou sair e ele não gosta de algo … faz um comentário super sutil e me ajuda a recompor o look ? É raro, mas acontece !

    Beijos para as Bichas Fêmeas

  12. Elaine Battistel Says:

    Lidi,

    Também não gosto das afirmações do tipo “isso é coisa de menino (a)”. Aqui em casa, a Elisa brinca de carrinhos e Gabriel também brinca de casinha, sem neuras.
    Quanto ao marido, gosto muito dos hábitos de antigamente, gosto quando me abre a porta do carro, quando quer carregar as bolsas, pacotes e tudo mais mesmo com dor nas costas, etc mas gosto mais ainda quando só pra me ajudar e para que eu tenha um tempinho pra mim, ele lava a louça, dá banho nas crianças, põe a roupa pra lavar e ajuda na faxina.
    Cozinhar é pedir muito, e ele não leva mesmo jeito pra tal. O máximo é bife e ovo frito, mas tudo bem. Tenho um sobrinho que se enveredou no ramo culinário e trabalha na cozinha de um restaurante chiquérrimo em SP, e tb tenho um cunhado que trabalha com restaurantes. Amiga, quando os dois se põem a cozinhar é uma maravilha!

    • lidianevasconcelos Says:

      Ah, Elaine! Hábitos como abrir a porta do carro, puxar a cadeira no restaurante e carregar pacotes não deveriam sair nunca de moda. Acho que é cavalheirismo, e o homem que deixa de fazer isso alegando que temos direitos iguais é meio bruto e desinformado, não? Não tem nada a ver alhos com bugalhos…ehehehehe…

      Para ser moderno o homem não precisa se tornar deselegante. 😉

  13. Sheila - Mulher de Fases Says:

    Lidi, falei disso no meu post de hoje, no quanto faço meu filho participar das tarefas domésticas, pois acho que ele tem que saber ajudar, e se um dia morar sozinho, saberá se virar, se casar, que minha nora jamais venha reclamar, rs….só assim saberei que fiz um trabalho bem feito!

    Ser mãe é maravilhoso, mas não é fácil, rs!

    Beijos

  14. Cláudia Ramalho Says:

    Onde é que eu assino embaixo?
    Tem toda razão, Lidi.
    Minha voz tb não engrossa esse coro… rsrs
    Vc falou e disse. Òtimo post! Digno da bicha fêmea moderna e antenada que vc é…
    Continue estimulando Dênis a participar da vida a dois, na cozinha, no quarto, na sala, no supermercado… onde for… isso só tem a ajudar a vida do casal.
    Bjks

  15. Rose Says:

    Oiiis…kkkkk eu também vi o programa…também…sempre disse ao maridex que o meu sonho nesse 25 anos de convivência era de ve-lo na cozinha fazendo nem que fosse um miojo pra mim….e eu continuo sonhando amiga nem ovo cozido ele sabe fazer…snif snif
    O padrinho do filhote cozinha que é uma beleza, mas é aquela história ele toma conta da cozinha, não quer ajuda…mas depois arrumar a bagunça aiaiaiai tem louça espalhada por todo lado…hihihihihi
    Mas vale a pena ele cozinha muito bem…não é a toa que quando se aposentar quer abrir um restaurante.
    Grande beijo

    • Lidiane Vasconcelos Says:

      Mulher, quanto ao marido, acho melhor perder as esperanças. Só se ele quiser muito, viu? Já pensou? Depois de 25 anos de casamento esse homem acordar um belo dia e começar a cozinhar?! Só se for em sonho… kkkkk…

      Mas, oh! Nunca houve necessidade de ele cozinhar algo? Nunquinha da silva?? 😮

  16. Fabiana Correia Says:

    Homens, cada um com o seu jeito de ser. Não há como querer mudá-los. Meu marido é um amor de pessoa, mas lavar louça, fazer comida, varrer a casa? Nem em pensamento. Fazer o que né? O amo assim mesmo! rsrs.

  17. Rose Sena Says:

    Olá Lidi,eu ri tanto com o seu comentário,pior que todo mundo tem a mesma reação que vc sabe.Mas eu sou casada sim e bem casada Graças a Deus e acredite tenho 23 anos e 5 anos da casada ,casei ao 18.É só a carinha que é de adolescente,eu sou baixinha acho que por isso que as pessoas ficam passadas com a minha idade, e pq ja sou casada.Espero ter explicada direitinho o babado rsrsrs.

    bjsss

  18. Anna Says:

    Com certeza, você explicou muito bem.
    Eu tento fazer isto com meu marido, a dar idéias na casa.
    Beijos

  19. Sabrina Mix Says:

    Oi, Lidi!

    Realmente, acho que ainda existem por aí muitas mulheres com medo de que os homens tomem seus lugares. E isso, definitivamente, é coisa do passado! Hoje mesmo, enquanto eu tomava banho, meu namorado passou uma camiseta para eu usar. Saí do banho e vi a roupa lá, prontinha para ser usada. Não é um sonho isso?

    Beijos e sucesso!!!

    • lidianevasconcelos Says:

      Oi, Sabrina!
      Sinceramente? Ainda me pergunto do que as mulheres têm medo quando reprimem o homem (muitas vezes sem querer mesmo) para que eles não façam o que culturalmente caberia ás mulheres. Talvez o “X” da questão esteja mesmo na minha resposta, trata-se de resquício cultural, ou talvez haja uma vaidade implícita no comportamento da mulher, de querer bancar a mulher maravilha que dá conta de tudo…

      Agora, fala sério!! O namorado passar sua blusa enquanto você toma banho? Que tudo!!! 😀

  20. Laély Says:

    Oi, Lidi!
    Tardei, mas cheguei, meio atrasada pra lhe dar as boas vindas! Acho que voce perdoa, né?…
    Ah, como eu queria que o marido interferisse mais na cozinha e aproveitasse pra fazer o almoço do domingão, enquanto eu descansava. Dou-me por satisfeita, quando ele resolve me ajudar, lavando a louça, porque ele não cozinha nada!

  21. katia Bonfadini Says:

    Ótimo post, Lidiane!!!! Adorei. Pessoalmente concordo plenamente com você. Eu sempre fiz questão de dividir a conta com os namorados e nunca entendi por que o homem é quem deveria pagar a conta, mesmo se ele estivesse desempregado ou ganhasse menos. Nunca concordei com isso. Se eu fosse convidada e ele fizesse questão de pagar, tudo bem, não ia reclamar, claro! Mas subentender que é “dever do homem” tomar esse tipo de atitude é muito estranho pra mim. Lá em casa é o Marcelo quem usa a máquina de lavar roupas, cuida do lixo, troca as roupas de cama, cozinha, compra os produtos de limpeza etc. Posso dizer que sou mimada mesmo!!! Eu fico com a louça suja, varro a casa e a deixo arrumada para as visitas. Ele faz bem mais do que eu e não se importa. Os dois trabalham e nosso tempo livre é o mesmo. A maioria dos casais hoje em dia é assim. Não sou a favor de estereótipos e de dividir tarefas de acordo com o sexo… Beijocas!

    • Lidiane Vasconcelos Says:

      Pois é, Kátia. “Dever” isso ou aquilo é muito chato. Não é bom para ninguém e deixa a relação homem/mulher muito pesada, a meu ver. Gostoso é quando as coisas vão acontecendo em comum acordo e ninguém se sente na “obrigação” disso ou daquilo. Assim é que fica leve, e quanto mais leve na vida a dois, tanto melhor. 😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: