Das Reflexões de Uma Enxaquecosa. Hein? :o

O endereço do Bicha Fêmea agora é www.bichafemea.com, você vai dar uma passadinha por lá?

files.myopera.com Já disse que sou enxaquecosa? Pois, sou. Fui diagnosticada aos 12 anos de idade, depois de uma série de exames para tentar explicar a razão de uma criança ter crises de dor de cabeça tão severas.

Hoje já se sabe que esse é um mal que ataca em sua grande maioria as mulheres, não é? Pois muito bem, em outras palavras o médico poderia ter dito para mim,  naquele dia em que me explicou o que eu tinha e como conviver com isso:

“bem vinda ao maravilhoso inferno que é o mundo das mulheres, meu bem! Sua aventura acaba de começar.”

EmoticonHysterical … Ai que péssima que fui agora! Nem eu me aguento! EmoticonHappy

Mas enfim, desde então fui aprendendo a conhecer minhas crises, porque meu corpo anuncia quando vai acontecer antes de ela começar de fato, e como administrá-la e sofrer o menos possível com isso.

Fui premiada com mais uma delas no último Sábado, e o marido, que as conhece há 8 anos (desde a época do namoro), cuidou de mim. Fica junto para o que der e vier, faz carinho, prepara a comida, traz na cama, me monitora o tempo inteiro.

Sempre que tenho essas crises e o marido cuida de mim, lembro do que comentava minha saudosa vó, cheia de receios:

“…tadinha dessa bichinha! Quando ela arrumar um namorado e ele souber que ela tem esse problema, ele nem vai querer casar com ela. Quem vai querer casar com uma mulher que fica doente desse jeito? Capaz que nem vai conseguir casar, essa bichinha…”

EmoticonConfusedEmoticonEyebrowEmoticonGoofyEmoticonLaugh

Pára tudo! Olha o que pensava a minha vó! Está vendo como são as coisas?EmoticonSurprised

Agora eu pergunto:

Homem pode ficar doente. Mulher não?

Mulher pode (deve?) cuidar. Homem não?

Posso com uma coisa dessa?EmoticonSad

Imagem: My Opera

Advertisements

40 Respostas to “Das Reflexões de Uma Enxaquecosa. Hein? :o”

  1. fátima Says:

    eu sofri durante dezenas de anos, agora não sofro mais (vantagens da menopausa – alguma tinha de ter, né?).
    minha filha mais velha tem, e o neurologista disse que a culpa é minha, que quando a mãe tem, pelo menos uma filha vai ter 😦

    bj

  2. Lidiane Vasconcelos Says:

    Ah, Fátima!
    Então quer dizer que na menopausa o mal da enxaqueca vai embora? … hummm… bom saber, embora eu esteja um pouquinho longe dela.
    Beijos

  3. Fabi Says:

    Oi, Lidi! Vou concordar e discordar da Fátima. Que passa de mãe para filha acho que tem razão, e infelizmente, cganhei de presente da minha. Mas qt a menopausa, bem, pelo menos no caso da kinha mãe não melhorou, não. Ela sofre bastante até hj. As minhas ainda são mais leves, sofro mais na TPM, qd fico bem ruinzinha mesmo. Minha mãe já foi à vários médicos, fez vários tratamentos, e nada resolveu. Uff! Tadinha… Mas acho q hj em dia ela já acostumou. Acredita que ela faz tudo normalmente qd está com enxaqueca? Eu fico boba, pois qd tenho minhas dores não consigo fazer nada. Bem, como o ser humano se adapta à maioria das situações adversas, acho q pode ser que nos acostumemos com a enxaqueca qd ficarmos mais velhas tb, ou melhor, que assim como a Fátima, não a tenhamos mais depois da menopausa. Estou na torcida! 🙂
    Ah! Qt ao blog, aquilo lá é terapia p/ mim, me cobro qt à outras coisas, ser boa mãe, ser bom exemplo, ser boa esposa, ser boa filha, ou seja, o que a maioria das mulheres se cobra hoje em dia. Quem mandou atear fogo nos sutiãs! 🙂 Brincadeirinha, hein? 🙂 Beijão, Fabi.

  4. Cláudia Ramalho Says:

    Lidi, tb já sofri muito com enxaqueca. Evito queijo amarelo, chocolate, cheiros fortes e álcool. Mas o que resolveu mesmo foi homeopatia e acupuntura.

    Minhas enxaquecas deixavam as extremidades de meu corpo dormentes, de tão fortes. E lembro quando mocinha de ser trazida em casa por estranhos que me socorriam na rua, à beira de um desmaio… Aff… que loucura! Ainda bem, que passou.

    Espero que melhores logo.

    Fabi, essa cobrança é generalizada. Mas relaxa, menina. Ninguém é perfeita. Sophia vai aprender isso de uma forma saudável vendo vc fraquejar de vez em quando. Já pensou no peso de ter uma mãe perfeita como exemplo.

    Coitadinha, nunca iria te alcançar… então, quando vc não der conta, veja por esse lado: estou sendo humana e dando um bom exemplo à minha filha.

    Boa noite, meninas!

  5. KAROL Says:

    JÁ TIVE MUITA DOR DE CABEÇA E TINHA UMA TPM HORRIVEL, MAS TROQUEI O ANTICONCEPCIONAL E TUDO MELHOROU
    MAS NÃO ME IMAGINO COM ENXAQUECA, SOU CHORONA PRA DOR, IA SER DE MATAR
    BOM QUE O MARIDÃO CUIDA DE VC, NÃO SÃO TODOS OS HOMENS Q CUIDAM DAS DOENTINHAS
    BEIJINHO E MELHORAS, QUE TUDO PASSE E AMANHÃ VC TENHA UM LINDO DIA

  6. Rafaela Says:

    Oi Lidi,

    tb sofro disso e até fiz um post num blog sobre dieta que tenho de alimentos que ajudam a prevenir essa infeliz!!
    Se quiser, é esse aqui: http://www.cozinhajaponesa.com.br/dieta-e-nutricao.
    Fora isso comecei com homeopatia também, mas tem épocas que a crise é tão forte que não aguento, e tomo remedio mesmo. Preciso voltar no homeopata, hehehe, pra ele passar outro remédio.

    Bem, melhoras pra vc, viu?

    Beijinhos,
    Rafa.

  7. Babi Mello Says:

    Oi! Lidiane ainda bem que ninguém ouviu os comentários da sua avó. E que bom que você tem um marido que cuida de você, é tudo de bom e vc deve se sentir nas nuvens.
    Bj!

  8. Flávia Says:

    Oi, Lidi ( no escuro e bem baixinho, que até o barulho do teclado dói no meio de uma enxaqueca…)

    Também faço parte desse clube. E dói… dá vontade de desconectar a cabeça do pescoço e colocar de molho num balde de analgésico, não é mesmo?

    Virou mexeu as crises me atacam e algumas vezes só medicação na veia resolve meu problema. Já tentei de tudo e vou continuar tentando. De rémedios poderosos e simpatias da vovó.

    Bjsss e boa semaninha !

  9. Flávia Says:

    Esqueci…

    Marido TEM QUE cuidar da gente sim!
    Na alegria e na tristeza… na saúde e na doença… por todos os dias da vida…

    E que não fiquem doentes, de preferência, porque homem doente fica muito manhoso! rs rs

    Agora sim, bjsss de tchau.

  10. yvone Says:

    Bom esse negócio de dores de cabeça intensa acho que é coisa de mulher mesmo.
    Tem hormonios a dança dos hormonios a vida toda; adolescencia, a primeira menstruação, a famigerada TPM, tem gravidez, filhos para atormentar, tem pré-menopausa, menopausa… PQP VIU!
    Sempre tive dores de cabeça e meu marido administra bravamente. Agora quando é ele quem fica maus (rezo para Deus passar as dores dele para mim) – Homem com dor ninguém merece! Acho que eles não foram programados!
    bjk e boa semana viu!

  11. Fátima Says:

    Oh Lidi!
    Que chato heim!
    Meu marido tem e quem cuida dele sou eu. Mas quando sou eu que passo mal com alguma outra dor ele cuida de mim direitinho.
    Mas sua vózinha não estava muito errada não viu, tenho várias colegas aqui, em Bh ou em Brasília que quando ficam doentes o marido passa o problema pra frente.
    Bjs.

  12. Veronica Cobas Says:

    Oi, Lidi

    Não..não sofro de enxaqueca. Não…na minha família ninguém sofre de enxaqueca. Tendo em vista o seu relato e das demais pessoas que comentaram no post, posso considerar uma benção não desfrutar da experiência. Mas como acho sempre que somos forjadas na dor, também por isso acho todas vocês guerreira helênicas. Queria comentar mesmo sobre cuidar e ser cuidado por alguém. Acho essa experiência uma das provas mais doces e pungentes do humanismo. Gosto muito de cuidar e meu marido, filhos, mãe e amigos, sempre desfrutam do meu cuidar. Quero dar carinho, atenção, comida na cama, remédio na hora certa, cafuné na cabeça, dar a mão e dizer que estou ali para o que der e vier. Sim..gosto de receber tudo também. Marido e filhos, tanto João, que é médico, quanto Ana, que é jornalista e só palpiteira, estão sempre pertinho. Que bom! Beijos. Vê

  13. Fla Says:

    Lidi também faço parte deste grupo.

    Minha primeira crise de enxaqueca foi aos 4 anos de idade, e é engraçado que me lembro muito bem dela.
    Durante um período da minha vida achei que ela estivesse apenas relacionada a stress, mas não, meu maior problema é alimentação.
    De uns 2 anos para cá minhas crises aumentaram muito, mas muito mesmo e apesar de já ter tentado diversos tratamendo (homeopatia foi um deles e pra mim não surtiu efeito algum), eu resolvi procurar novamente um neuro e me tratar.

    Eu fui viciada em neosaldina. Viciada mesmo, cheguei a tomar 8 de uma vez só, aí procurei um médico, fiz um tratamento sem tomar absolutamente nada, quase morri e no final voltaram minhas dores.

    Mas dessa última vez foi bem diferente. Graças a Deus encontrei um neuro maravilhoso que está fazendo uma espécie de estudo para entender o que leva a minha enxaqueca a tona. Já descobri que não posso comer algumas coisas nem por decreto, que é crise na certa: canela, cebola crua, alho, molho industrializado, etc.

    Claro, também tomo um medicamente que é muito forte. Mas posso dizer que desde que comecei o tratamento, isso tem uns 6 ou 7 meses, eu devo ter tido umas 4 crises. Pra mim, uma vitória, porque eu tinha pelo menos 1 por semana.

    E é sim hereditário, mas não é só a mulher que pode transmitir isso para seus filhos, os homens também podem.
    E graças a Deus meu marido também é maravilhoso comigo quando tenho minhas crises, porque enxaqueca só quem tem sabe como é ruim, e compreender isso não é fácil não.

    Beijokas querida.
    Fla

  14. Cristiane Says:

    Sofro também com enxaqueca. Tem épocas que melhora, épocas que piora… Existe um massagista chinês aqui na cidade que deu algumas dicas interessantes: segundo a medicina chinesa, tudo está relacionado à circulação. segundo ele, existem na parte das costas tendões; quando estes estão fora do lugar, e não sentimos quando estão, isso atrapalha na circulação. Em consequência pode dar a enxaqueca, pois o tendão fora do lougar pressiona os vasos sangüineos, e a falta de circulação dá a enxaqueca.
    Mas enfim, acreditando ou não nisso, ele passou umas dicas interessantes: ao acordar, sempre se espreguiçar, assim como os animais sempre fazem (e ninguém ensinou isso a eles). Se esticar pendurando-se numa barra (bom para a coluna) e tomar água imantada.
    Por último, e esse fato eu realmente comprovei, ter problemas no estômago está diretamente relacionado também às dores de cabeça.

    Beijos.

  15. Cristiane Says:

    Ops, esqueci de colocar que agora estou me tratando com uma neurologista também, vamos ver se agora ajuda. Como não sigo direito os conselhos do massagista, vai pelo metodo tradicional mesmo, rs

  16. Luci Says:

    Bom dia Lidi! Que peninha 😦 eu não tenho, mas na família do pai tem uma porção de gente que sofre disso. Terrível!
    Mas vou falar mais sobre o que sua vó falou. Ela não deixa de ter razão pelos homens que ela conheceu.. aaaahh santa geração viu? Hoje, os homens têm mudado, graças a Deus. Cê sabe que eu tenho cinquentinha né? Primeiro marido é 12 anos mais velho que eu. Quando mudei prá Sampa nós dois gripamos. Primeio ele e eu cuidei. Depois euzinha.. uma noite eu tossindo muito, ele me catucou me acordando e disse: Vê se levanta e toma um xarope 😦 pode isso?
    Mas como eu disse as coisas vão mudando. Uma grande amiga teve câncer que graças a Deus foi curado. O marido, que tb é grande amigo meu, cuidou dela demaisdaconta. Quando tudo acaou o médico deu parabéns a ela pelo marido que ela tinha pois 90% dos homens, cujas mulheres tem câncer, se mandam… triste isso né?

    bejus, que essa tal de enxaqueca agora dê um bom tempo até aparecer de novo.

  17. rosi costa Says:

    Querida, que sofrimento heim?
    Eu sofre de sinusite e dói muito mesmo, é incômodo, é irritante.

    Acho maravilhoso quando temos alguém para cuidar da gente, não existe prova de amor maior. Ontem mesmo o maridão teve um mal estar no estômago que rendeu uma bela dor de cabeça, para falar a verdade nem ele sabia o que doia. Como disse a Flá, homem doente fica manhoso, mas eu permito, sou bem fraca para dor e adoro alguém cuidando da gente.

    Se cuida, menina. Tente acumpuntura, cromoterapia, florais, homeopatia, enfim, o que não podemos é mergulhar em remédios apenas, a alimentação também merece atenção.

  18. Aline Says:

    Ahhh Lidi!!! Que delícia!! Ter o maridão como companheiro de todas as horas é o melhor presente que uma mulher pode ter!
    Entendo o pensamento da sua vó, tadinha… antigamente as mulheres eram educadas apenas para servir. affff…

    Adorei te ver no novo blog!!!
    Beijão!!!
    =D

  19. Denise Says:

    Oi Lidi!

    Menina, minha mãe passou mais de 40 anos tendo crises de enxaqueca. Cresci numa casa sempre silenciosa por causa do problema dela. Tinha muito medo que minha mãe tivesse um tumor ou um AVC. Ela fazia exames, vários tipos de tratamento e tudo era paliativo. Vivíamos com ela no hospital. Era desesperador! Confesso que a família também adoece junto, né?
    Aí, um dia, ela foi tratar de uma tendinite com uma médica reumatologista que adoro. Essa médica fez especialização em ortomolecular também. Aí, ela questionou a minha mãe sobre a enxaqueca (estava escrito lá no histórico). Então recomendou que minha mãe fizesse a experiência de abolir os laticínios da alimentação. Minha mãe já tinha feito testes de intolerância alimentar e alergias e nunca tinha dado nada. Aí ela fez a experiência, trocou o leite comum por leite de soja e…
    há 3 anos não teve uma crise sequer!!! E somos muito mais felizes hoje 🙂
    Beijos e boa sorte!

  20. Sheila Says:

    A gente tem mania de dizer que quando temos uma dor muito forte, é enxaqueca, mas mesmo assim não deve chegar nem perto do que você sente!
    Marido que cuida é mesmo tudo de bom, e é ÓBVIO que mulher tem o direito de ficar doente, mas cá entre nós, nem doentes ficamos no estágio semi-morte que os homens ficam quando estão resfriados!!!
    Beijos

  21. Silvana Mello Says:

    Descobri seu blog hj, to adorando. Tenho enxaqueca desde os 14 anos. Minha vó materna tinha, minha mãe tinha, isso pq cm a menopausa a dela cessou. Ainda não tive essa alegria, pois já entrei na menopausa e nada. Tive que adaptar tudo na minha vida em função disso. Trabalho, lazer, alimentação… Quando tenho daquelas crises fortíssimas (as amigas aí acima que infelizmente fazem parte do grupo sabem do que to falando), choro, pq me sinto totalmente incapaz. Não consigo fazer absolutamente nada! Tentei vários tratamentos. além de uma dieta controladíssima, hj faço pilates 3x por semana. Isso me ajudou muito. Respirar bem e certo ajuda a oxigenar o “cérebro”. Meu marido é um anjo, sempre cuida de mim quando preciso. Mas tbm é uma troca, pois cuido dele da mesma forma sempre que precisa. Bjus querida!

  22. Raissa Says:

    Aiii que coisa Lidi, eu não sofro com dores de cabeça e muito menos enxaquecas mas em compensação vivo espirrando pelos cantos por causa da rinite ;//
    Mas olha, tem muitas coisas que as vóvós sabem, o que elas não sabem é que tem muitos homens capazes de cuidar e cuidar e ser muito gentis com suas companheiras e amantes, não é?
    Como sempre eu fico imaginando como seria se juntássemos as coisas boas de antigamente, do tempo das nossas vóvós, com as coisas boas de hoje em dia… seria um mundo estranhamente legal 😉

  23. lidianevasconcelos Says:

    Ai, Fabi!
    Na TPM todas as mazelas do mundo atacam a gente. É impressionante! Mês passado tive nesse período, e este mês, no caso o último Sábado, foi durante o fluxo (não antes, na famigerada TPM). E tua mãe é forte como touro, então. Imagina se eu consigo fazer tudo o que há de ser feito na rotina! Eu fico imprestável, não sirvo para nada quando estou em crise. Aff!

    Ah! Ser boa mãe, boa filha e boa esposa já era algo pelo que a mulherada já se cobrava antes mesmo do feminismo, né? Depois do feminismo, veio mais uma cobrança: ser boa profissional. Enfim, acho isso tudo válido, mas o problema é que a gente erra a mão e se cobra mesmo em excesso, né? Mas a gente aprende a balancear melhor. Vêm aí as novas gerações e eu espero que tudo seja um pouco mais equilibrado. 😉
    Beijos, bonitona!

    Claudia
    Também estou “ligada” no que é preciso evitar. Dos produtos que você citou, comecei a notar com o tempo que cheiro de perfume desencadeia minhas crises. Passei a não usá-los mais. Hoje em dia prefiro um bom e cheiroso hidratante. Fico hidratada e perfumada muuuuito levemente, já que o cheirinho de hidratante é bem mais leve que perfume, né?

    Esses dias estava pensando que queria comprar um perfume para mim, estou com saudades de usar um, mas nem sei qual compraria, porque é preciso que seja beeeem leve. E só de ir numa loja e chegar lá e me pôr a cheirar tudo quanto é fragrância, já corro o risco de ter uma crise. Estou quase fazendo um post para pedir indicação para as bichas fêmeas e daí já vou na loja certeira, somente cheirar a indicação…kkkkk… 😀

    Ah! E já melhorei, graças a Deus! Minhas crises normalmente não passam de um dia. Apenas uma vez na vida eu tive crise em dois dias seguidos. 😉
    Beijos, bonita!

    Oi, Karol!
    A dor já passou. Foi embora! E já foi tarde! 😀
    Beijos!!!

  24. Claudia de Paula Says:

    Lidiane,

    A enxaqueca nao e’ so um mal das mulheres nao (apesar que as mulheres fazem parte da maioria sofredora). Meu marido tem enxaquecas desde crianca. As crises dele variam das que causam 3 dias (exatos)de cama com dores escruciantes e vomitos incontrolaveis a internacao no hospital para algumas doses de morfina.
    De alguns anos pra ca, as crises diminiuram MUITO depois que ele foi colsultar um neurolista. O medico lhe deu uma lista de alimentos que provocam a enxaqueca. O inimigo numero um e’ o MSG (monosodium de glutamato) encontrado na maioria dos alimentos enlatados,linguicas, salcichas,carnes frias (tipo presunto)caldos de : carne,galinha e vegetais ( liquido ou cubinho) e tudo que tiver no rotulo “sabor artificial”. Outros alimentos que provocam a enxaqueca :Queijos envelhecidos (tipo parmezao), fermento biologico (inclusive os que contem na massa de pizza),algumas cervejas,vinho tinto (o branco e’ ok) e chocolate. Resumindo : coma apenas alimentos naturais ( com excessao de maracuja,melao,uva escura e mamao,porque estas frutas contem uma quimica que provoca a enxaqueca).
    De acordo com o medico, estes alimentos contem substancias( nitratos entre outras) que provoca a dilatacao das arterias da cabeca,provocando a dor. Agora nas raras vezes que o meu marido tem enxaqueca e’ porque comeu alguma coisa de origem desconhecida. E’ um saco evitar essas comidas. Ir a restaurantes e festas, e’ sempre arriscado porque precisamos saber dos ingredientes dos alimentos…mas vale a pena seguir a dieta. Antes ele tinha 3 ou 4 crises por mes. Agora a ultima crise foi 3 meses atras (culpa da festa no trabalho).
    Resumindo: Nao pense que enxaqueca e’ culpa apenas dos hormonios femininos. Converse com o seu medico sobre a sua alimentacao e procure um neurologista.
    Boa sorte !

  25. lidianevasconcelos Says:

    Oi, Rafa!
    Li o post que você recomendou todinho, e concluo: seguir uma dieta respeitando as restrições alimentares não é fácil. Afff!! Mas, se é preciso, fazer o quê, né?

    Desconfio que o que desencadeou minha última crise foi estresse, porque ela ocorreu 1 dia após eu ter marcado uma cirurgia. E eu sou muito medrosa com essas coisas. E para variar, minha ansiedade não me deixou pensar em outra coisa que não fosse a cirurgia. Dito e feito! Veio a crise.

    Obrigada pela indicação de leitura. 😉
    Beijos, bonita!

    Oi, Babi!
    É mesmo…ehehehe… ainda bem que não escutaram minha avó. E dei sorte. Achei um cara legal e atencioso. 😀
    Beijos!

    Oi, Flávia!
    Aff! Se tivesse um balde de analgésico onde pudesse enfiar a cabeça nas crises de enxaqueca bem que eu faria mesmo, viu? 🙂
    Infelizmente, como você, já tive crise em que só remédio na veia resolveu… humpf! 😦
    Beijos, bonita!

  26. lidianevasconcelos Says:

    Yvone, do céu!
    Pára tudo! E a gente sofre de pré-menopausa também, é?
    Essa eu não sabia. Meu Pai! Será possível que todas as mazelas possíveis caíram sobre as mulheres? Vixe! Tô chocada com essa!
    Beijos, bonita!!!

    Pois é, Fátima.
    E não é por que o marido é um amor e paciente quando estou doente que fico tão felizinha? Eu bem sei que existem uns ogros por aí que pensam igual sei lá o quê… humpf! 😦
    Beijos


    Considere-se mesmo abençoada. E oh, sinceramente, toparia não ter o poético e maravilhoso título de guerreira helênica se para isso pudesse me ver livre da famigerada enxaqueca, viu? Essa é que é a verdade…

    Quanto a experiência de cuidar, confesso que gosto muito também. Acho que é uma manifestações de amor pelo outro, não? E como você, receber carinho e cuidado também é das minhas preferências… ehehehe…
    Beijos!!!

  27. lidianevasconcelos Says:

    Oi, Fla!
    Como assim crise aos 4 anos? Tadinha de você… nenhuma criança merece.

    Cheguei a tomar neosaldina também, mas parece que o corpo acostuma e passa a não mais fazer efeito…

    Fla, pelo que você foi descrevendo, a suas crises são severas e muito próximas umas das outras. Chegar a ter 1 por semana não é mole hein, bonita?

    Que bom que você conseguiu reduzir essa frequência sensivelmente…
    Beijos, bonita!!

    Oi, Cristiane!
    Bom ler você no Bicha!
    Então, menina… se espreguiçar é bom, né? Eu faço isso, mas confesso que tem dias que esqueço e logo pulo da cama. Acho bom eu começar a me policiar mais, pois creio que os chineses são sábios. 😉
    Beijos e volte sempre!

    Oi, Luci!
    Eita, sua felizarda! Que bom que você não sofre com enxaqueca, bonita!
    Pois é, refletindo sobre o que você comentou a respeito do que pensava minha vó, concluo que achei um cara legal mesmo. Deus me livre de ter casado com uma criatura do modelo dos que largam a mulher se ela fica doente. É muito triste mesmo…
    Beijos, bonita!!!

  28. lidianevasconcelos Says:

    Oi, Rosi!
    Pode deixar que estou atenta e me cuidando sim. Presto bastante atenção ao que como e também outros detalhes que sei que podem desencadear minhas crises, como cheiro de perfume, por exemplo. Eu desconfio que o que desencadeou dessa vez foi o estresse que passei ao marcar uma cirurgia que vou fazer. Eu sou muito fraca para essas coisas de hospital, me impressiono fácil, e já fico pensando um monte de besteira. É mais forte que eu. Com certeza foi a ansiedade de ficar pensando nisso o tempo todo que me deixou mal.
    Beijos, bonita!!!

    Oi, Aline!
    É isso mesmo o que minha vó pensava, creio… é a velha crença que a mulher deveria servir ao marido… felizmente somos de um novo tempo. 😉
    Beijos, bonita!!

    Oi, Denise!
    Que sorte da tua mãe ter descoberto o que de fato provocava as crises, né? Bom, vejo que as crises dela eram de intensidade absurda. Eu pelo menos até hoje fui parar no hospital uma única vez. Dos males o menor, né? 😉

    Denise, teu blog agora é fechado? 😮
    Eu não consegui acessá-lo, diz que é por senha…
    Beijos

  29. lidianevasconcelos Says:

    Oi, Sheila!
    Pois é. É comum mesmo as pessoas dizerem que estão com enxaqueca quando têm uma dor de cabeça, mas não é bem assim… não é mesmo!
    Ah! …kkkk…achei ilário essa história de homem ficar no estágio semi-morte quando sentem dor. E o pior é que é verdade…eheheheh…
    Beijos, bonita!

    Oi, Silvana!
    Bom ler você pela primeira vez por aqui. 😀
    Aff! Então você é mais uma que engorda as estatísticas das mulheres enxaquecosas? Ninguém merece, né? Sabe que já ouvi falar muito do Pilates? Confesso que ando interessada nessa modalidade de exercícios. De repente até eu viro adepta, hein? 😉
    Beijos, bonita. E obrigada pela visita!!!!

    Ah, Raissa!
    Falou e disse: o bom de antes com o bom de agora, seria estranhamente muito melhor. 😉
    Beijos!

  30. lidianevasconcelos Says:

    Oi, Claudia!
    Sabe que não conheço nenhum homem que sofre de enxaqueca? Seu esposo foi o primeiro que ouvi falar, e pelo que você relatou, sofre pelos muitos que deixei tomar conhecimento que padecem desse mal. Que péssimo!

    Bom mesmo é que ele tenha conseguido diminuir consideravelmente as crises.
    Obrigada pelas dicas.
    Beijos!!

  31. Denise Says:

    Lidi, eu tinha bloqueado o blog sem querer hehe. Acho que não vou postar mais lá, mas vou usá-lo para comentar nos outros blogs 🙂
    Beijos

  32. lidianevasconcelos Says:

    Ah, Denise!
    Entendi… e vai ficar bloqueado o blog? 😮
    Beijos!

  33. Denise Says:

    Já desbloqueei! Tô participando lá do blog novo da Aline. O meu eu nem levo a sério hahahaha. Beijos

  34. Rejane Batista Says:

    Ai, ai! Não é mole não Lidi. Nem imagino o que é isso, mas quando sinto uma dorzinha de cabeça corriqueira já fico o Ó.
    Mas o que me deixa mal mesmo é a tal da TPM. Sofro por demais com muitas dores em todo o meu corpicho, parece até que tomei uma surra!
    BjOs querida e até mais!

  35. sonia sousa Says:

    eu talvez seja das sortudas…nem tenho muitas enxaquecas…mas é bom ter o maridinho para cuidar e mimar o dia todo …eita coisinha boa …se fico indisposta o maridão tb ajuda e minha mãe nem acha isso normal -mulher DEVE cuidar do marido, o contrário !?!? nem pensar

  36. lidianevasconcelos Says:

    Eita, Rejane!
    TPM é uó mesmo! 😦
    Beijos. 🙂

    Ai, Sonia!
    Marido cuidando é “tudibom” mesmo!
    Beijos!

  37. Leticia Says:

    Li este post e me identifiquei com ele! Meu Deusssss! E vejo q não só eu… causou comoção entre várias sofredoras! Tá parecendo um grupo tipo SEA (sofredoras de enxaqueca anônimas).
    Eu ainda não consegui aprender os sinais do meu corpo, então ela sempre me pega no contrapé. Sofro horrores e meu namorado também cuida de mim… eu choro e ele fica do meu lado, aguentando mal humor, a dor e tudo que acompanha isso.
    Estou fazendo tratamento, mas até agora, nenhum resultado… só a dieta mesmo… mas é tão difícil! Tenho que cortar café, chocolate e açúcar! Enfim, impossível é pouco! E ainda mais… estou odiando o meu médico! hehehe…
    Adorei o blog!
    Beijo,
    Lelê

  38. Lidiane Vasconcelos Says:

    Oi, Lelê! 😀
    Li seu comentário no Bicha sobre as dificuldades com a enxaqueca. É um dureza mesmo!

    Sabe os sinais que identifico? Cerca de ½ hora antes das dores começarem, percebo alterações no lado extremo direito do olho direito. São como pontos de luz que me impedem enxergar com nitidez. Associado a isso começa um enjôo leve. É o tempo que tenho, ½ hora, para providenciar minha volta para casa de onde estiver, tomar remédio e me recolher num local com pouca luz.

    Daí para frente é ter calma, porque a cabeça vai doer muito, vou vomitar, vou ficar com frieza nos pés e mãos, vou ficar fraca das pernas, e por aí vai. A crise dura em média 8h, e vai aliviando a partir daí. No máximo tive crises em dois dias seguidos até hoje. Essas crises eu tenho com meses entre uma e outra, em torno de 3 a 4 meses. Também já acontenceu de ter em dois meses seguidos, no período menstrual. Mas também foi uma vez só. Há quem sofra muito mais com isso, sabe? Creio que dos males, o meu é dos menores.

    Vê? Acho que conheço bem meu mal. Isso me ajuda a administrá-lo da melhor forma possível e controlar como posso toda a situação.

    Ah! Bom ler você no Bicha Fêmea. Apareça e comente sempre que puder e quiser, viu?

    Beijos!

  39. Leticia Says:

    Lidiane!

    Obrigada pelas dicas!! Estou observando os meus sinais… acho que a experiência vai me ajudar a encarar melhor isso!

    Vou passar por aqui de vez em quando sim! Vou te adicionar no meu blog, ok?

    Beijo!

  40. lidianevasconcelos Says:

    Oi, Letícia!
    Ah! Então você tem blog, né?
    Bom saber, assim posso te adicionar também. 😉
    Beijos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: