“Ecochato”? Que nada! Sustentabilidade séria e glamourosa…

Este blog mudou de endereço para WWW.bichafemea.com     >>>>> passa lá!

Acho que já passamos a fase em que escutar alguém falando em sustentabilidade já suscitava aquele pensamento preconceituoso como “ihhhh, lá vem essa criatura ecochata, meu Pai!”, não é?EmoticonEyebrow 

Hoje em dia, está “por fora” quem teima em não adotar pequenas atitudes diárias que representem esse tipo de preocupação, certo? E adotar essas pequenas atitudes não é tão difícil assim, vai… lembra das 5 que listei um belo dia desses aqui?

Pois muito bem, tem gente que vai muito além de atitudes simples no dia-a-dia, e põe em prática ideias bacanas de reaproveitamento de produtos para criar outros objetos totalmente novos, e com muito charme. E a natureza? Ela agradece “felizinha da Silva”!!EmoticonThumbsUp

limonada-biz.com.br Tomei conhecimento através deste artigo do site limonada Biz de soluções bacanas como os produtos da Little Cherry (logo aí acima), que produz artigos para festas. Esses pratos e talheres verdes da linha preserve são reciclados, reutilizáveis e biodegradáveis. Não é o máximo? Quem é que vai dizer que não são produtos bonitos e úteis de verdade, hein?EmoticonCool

limonada-biz.com.br

Ainda no artigo eu soube da Junkyard Chic, cujo trabalho de restaurar peças condenadas que somente são encontradas em ferros-velhos e centros de reciclagem traz resultados belíssimos como os que se vê acima. As peças são trabalhadas com muito cuidado e talento, têm o toque de quem entende de design, e representam atitudes inteligentes de consciência ambiental.EmoticonLightbulb

Essas soluções e muitas outras foram exibidas na UK Aware, uma mostra que acontece em Londres e que visa divulgar soluções bacanas de sustentabilidade para serem usadas (de verdade) no dia-a-dia. Não é bacana? Esses objetos chamaram demais a minha atenção, e muito positivamente, porque são coisas que eu (reles mortal) usaria sem problema algum. Digo isso porque muitas vezes vejo algo como uma bolsa produzida com teclados que, embora a intenção de produzí-la tenha sido das melhores, siceramente eu não usaria. Diferentemente do que está sendo exibido neste post.

Ver produtos assim me deixaram bem contente em constatar que pessoas inteligentes estão produzindo coisas bonitas e usáveis. Espero que esse tipo de atitude possa se popularizar cada vez mais e chegar aqui ao Brasil, não é? “Sacadas” bonitas devem ser mostradas mesmo!

Ah! O artigo completo? Aqui, ó.

A propósito, você sabe de algo nesse sentido feito no Brasil?EmoticonEyebrow

Mais no Bicha:

5 dicas para ser “verde” sem ser “ecochato”.

Anúncios

36 Respostas to ““Ecochato”? Que nada! Sustentabilidade séria e glamourosa…”

  1. Lúcia Says:

    Oi, Lidi! Ótimas dicas, precisamos ter atitudes responsáveis, mas ninguém merece ser um ‘ecochato’, né? Bjins

  2. Rose Says:

    Oiii Lidiane, eu sou ecologicamente correta já tem algum tempo…nem sei quanto e to passando tentando passar isso aos meus filhos (eles estão aderindo aos poucos) porque agora é que estão se conscientizando que devemos preservar e fazer a nossa parte…é aquela história você faz ai, eu faço aqui, fulano faz lá e no final junta tudo e o planeta agradece…hihihihi…
    Lógico que sempre tomando o cuidado para não se tornar insuportável…apenas responsáveis…Bjinhus!!!

  3. Raissa Says:

    No momento não me vem nada na cabeça, mas sei que tem muitas pessoas que trabalham com material reciclado, de vez em quando a gente vê uma notícia, mas nada que seja grandioso e emocionante!!

    Uma atitude sustentável, no mundo em que vivemos, é de suma importância, afinal vai dizer que toda essa chuva que tá acabando com alguns estados não tem a ver com o aquecimento global? que por sua vez, tem a ver com o não cuidado dos terrestres para com o meio ambiente.

    É, apesar de eu estar curtindo o friozinho que se apossou de Fortaleza, sei que tem muita (muita) gente passando por dificuldades, então, vamos ser amigas do mundo em que vivemos néan?

  4. lidianevasconcelos Says:

    Oi, Lúcia!
    Pois é. Ter preocupação real quanto a natureza não tem que ser sinônimo de ter aparência ou comportamento tão excêntrico que suscite desconfiança ou estranheza nos outros né? 😀

    Beijim pra você também.

    Oi, Rose!
    Acho fantástica a teu cuidado em querer passar atitudes ecologicamente conscientes para os filhos, e essa postura que quero ter quando for mãe. Claro! Como você mesma disse: sendo responsável, e não insuportável. 😉

    Beijinhos para você.

    Pois é, Raissa. A gente vê a natureza virando de ponta-cabeça, e tem notícias de índices pluviométricos alarmantes e sim, não parece ser possível que isso não tenha relação com o aquecimento global. E a gente sabe muito bem que o planeta está superaquecendo por culpa do homem. Eu torço muito para que possamos mudar nossas atitudes e que a preocupação com a natureza seja um hábito das próximas gerações.

    Beijos

  5. Alexandra Says:

    Oi Lidiane! Tento sim, ao máximo ser “verde”. Sempre me policio, por que o “vício” é forte…rsrs. E bato 800 vezes nas teclas necessárias pra encaminhar os meus filhos nesse modo de viver. Eles já são “verdinhos”, em grande parte dos dias…é bom!!

  6. lidianevasconcelos Says:

    Oi, Alexandra!
    Pois é. É como falei para a Rose nos comentários, acho o máximo mães como vocês que tomaram consciência da importância que é estar preocupado com o meio ambiente, e passar esse comportamento para os filhos. Quando eu crescer vou ser como vocês e educar meu rebento dessa forma. 🙂

    Beijos

  7. jô gazzanny Says:

    Eco chato nada!!!
    Isso é q é ter atitude…
    Beijokas e parabéns pelo excelente post…

  8. amabile Says:

    reutilizar é aunica saida pr este planeta , mais tenho em casa um eco-chato xiita vegetariano por opção aos 5 anos – ricardo meu filhote , agora quer fazer coleta seletiva de qqr jeito , oduro e que não adianta eu separar se na hora de descartar vai tudo promesmo lugar,já que aqui não tem coleta desse tipo bj

  9. lidianevasconcelos Says:

    …ahhhh…obrigada, Jô!

    😀

    Beijos!

    É, Amábile! Infelizmente parece que há muito por avançar em muitos lugares onde não há coleta seletiva. Mas não há em local algum de sua cidade aqueles tambores de lixo para coleta seletiva? Porque se tivesse, e fosse caminho para algum membro da família, deixar o lixo reciclável, limpo e separado nesses tambores (uma vez por semana) talvez pudesse ser uma alternativa, né? Lixo reciclável, devidamente limpo e separado não cheiram mal em casa, então daria para juntar um certo tempo e depois depositá-lo em local adequado, né?

    Beijos

  10. Anna Says:

    Não me lembro no momento, mas temos muito que evoluir para chegar perto de alguns paises neste sentido.

  11. lidianevasconcelos Says:

    É verdade, Anna. Temos muito que aprender com outros países, assim como certamente temos o que ensinar também. O importante é a disseminação das boas práticas, não?

    😉

    Beijos!

  12. Aline Vachelli Says:

    Lidi, atualiza a página que coloquei a enquete logo após a postagem!! Você foi rápida mulher!!rsrsrs
    beijosss

  13. Aline Vachelli Says:

    Muito bom seu post. Com certeza criar algo usando um objeto que iria para o lixo é algo muito importante hoje em dia e deve ser bem valorizado. Ainda mais nessa onda dos “descartáveis”. Pensa-se muito em economizar tempo, trabalho, mas não se pensa na poluição que isso gera, aliás, agora que estamos chegando em uma situação quase que extrema, esse assunto está sendo pensado.
    Beijokss

  14. mary jo Says:

    Li, que saudade de falar contigo mulher. Os bloguitos estão meio paradinho por falta de inspiração, a danada foi dar um passeio e até agora não deu as caras. Mas continuo lendo os meus bloguitos preferidos e adoráveis como o seu. E hoje não tive como passar por aqui sem comentar, já que o assunto do post é pra lá de interessante.

    Concordo que devemos tentar ao máximo reaproveitar as coisas, se consegue fazer coisas lindas apenas com boas idéias! Mas a falta de “massificação” das idéias ecologicas ainda não ocorreu de forma adequada. Principalmente pelas bandas de cá!

    Fico danada, pr exemplo quando vejo no trânsito a galera jogando garrafinha d’agua, papel de bombom ou algo do tipo pela janela do carro. A minha bolsa, pelo menos, se tornou quase um lixeiro ambulante, rsrsrsrs… esqueço de “esvaziá-la” diariamente… então já viu quando eu decido jogar fora os papeis de bombons né? uma montanha, rsrsrsrs…

    Outro aspecto que deveria ter um pouco mais de atenção é em relação aos preços dos produtos ecologicamente corretos, em vez de serem mais baratos, por tratar-se de materia prima reaproveitada, são mais caros, e às vezes muito mais caros. Isso desanima um pouco, já que nos dias de hoje o bolso anda meio murchinho.

    parabéns pelo post, assunto de altíssima relevância!!

    bjinhos

  15. Fla Says:

    Lidi, em casa eu separo o lixo há anos. Sempre tem uns catadores que pegam na rua de casa. Não tenho mais coragem de jogar qualquer coisa reciclável fora. A gente se acostuma.

    Uma coisa que acho bárbara são pessoas que vão comprar móveis, essas coisas, em lojas de produtos de segunda mão. Eu mesma tõ doidinha pra ir em uma aqui na cidade, atrás de pratos e louças antigas. Muita gente doa essas coisas para entidades revenderem. Acho uma idéia bacana.

    Adorei teu post.
    Beijokas
    Fla

  16. Sheyla Chaves Says:

    Meninas, eu não sou ecochata, mas tô mudando pequenos hábitos……Um dia assistindo um programa de TV, o assunto era sustentabilidade e mostrava algumas iniciativas muito interessante……….uma delas era o projeto arrastao, é uma ong que trabalha com sacolas recicladas e esse trabalho gera renda para as mulheres que lá trabalham……….se não me falha a memória fica em campo limpo, zona sul de são paulo(o site é http://www.projetoarrastao.com.br)…….Essas sacolas recicladas já estão presentes em alguns mercados, mas quem trabalha nesse projeto ressalta que é muito dificil mudar o hábitos das sacolinhas de plástico, pelo costume mesmo, afinal foram anos e anos de sacolinhas………..A minha sugestão para todas é que deixem a sacola reciclada em lugar visível de casa, assim toda vez que formos ao supermercado ou á padaria, levamos ela……………….Bjs a todas

  17. lidianevasconcelos Says:

    Aaahhh, Aline!
    Vou lá atualizar e dar o meu voto, então…

    Ih, Aline! Verdade. Dou minha mão a palmatória. Quando solteira, há cerca de 4 anos, não me lembro de me preocupar com o lixo ou com o tempo do banho. Essa preocupação com o desperdício e a necessidade de posturas ecologicamente corretas é bem nova para a maioria da população, assim como para mim. Mas nunca é tarde para a gente repensar nossas atitudes e ver o que é possível no dia-a-dia, não? E quando a gente vê empresas levando essa ideia a sério e produzindo coisas bacanas como as que estão no post, temos mais é que valorizar, não é? 🙂

    Beijos

    Oiiiii, Mary!
    Andas sumida do mundo blogosférico…ehehehehe…
    Bom lê-la novamente pelo Bicha!

    É verdade. A postura de respeito ao meio ambiente não está massificada e, creio, vai levar um bom tempo para isso acontecer. Acredito que a mudança de comportamento meeeeesmo será a longo prazo. Mas isso depende e muito do compromisso da gente que hoje tem essa consciência, e precisamos dar exemplo para as próximas gerações, não é? E a gente dá assim, tendo bolsas lixeiro como você, e eu também… ehehehehe… é, bonita! Minha bolsa também é cheia de papel que me recuso a jogar no chão da rua. Aff!!!

    Você tocou num ponto bem interessante, Mary. Já me perguntei várias vezes porque “cargas d’água” os produtos reaproveitados são caros. É no mínimo curioso, né? 😮

    Beijos, bonita!

    Oi, Fla!
    Também, bonita. Uma vez que aprendi a separar o lixo, quem disse que consigo deixar esse hábito? Ainda bem, e é o que quero ensinar ao meu rebento quando um dia eu tiver um. E outra, pensando que pessoas vão lidar com aqueles resíduos, também não jogo uma lata de molho de tomate suja, por exemplo. Procuro eliminar o excesso de sujeira que tiver nesses materiais para facilitar o trabalho dos catadores e/ou recicladores. 😉

    Sobre móveis reaproveitados, sabia que há uma blogueira super sabida nisso? É a Isabel, do blog “Casa de Juntados”. Ela e o esposo dela, “virou mexeu”, estão restaurando móveis para a casa deles. E fazem isso com muita competência e graça. 😉

    Beijos

  18. Flávia Says:

    Oi, Lidi!

    Chegamos a um ponto em que não podemos fechar os olhos e continuar brincando com o planeta. Acredito que pensar em sustentabilidade começa em modificar hábitos de consumo, coisinhas simples do dia a dia que nos levaram a chegar onde estamos.

    Consumimos o que não precisamos por que temos o hábito de comprar o necessário e o supérfluo em grande quantidade.

    Grandes mudanças começam com pequenos passos. Consumir menos implica em consumir com mais qualidade, e muitas vezes somos surpreendidos ao comprar produtos mais caros que acabam gerando economia, causam menos impacto ao planeta e nos deixam muito mais felizes. Foi o que aconteceu quando optamos pelos produtos orgânicos aqui em casa.

    Bjsss

  19. lidianevasconcelos Says:

    Oi, Sheyla!
    Acho que não é simples mudar o hábito das sacolinhas, mas também não é impossível!!! Tenho a minha sacola reutilizável, e quando vou fazer pequenas compras, costumo usá-las. Não aboli completamente as sacolinhas plásticas, porque eu as uso para separar o lixo, sabe? Se não for assim, teria que comprar daqueles sacos azuis de lixo, e aí seria mais consumo e sem necessidade, já que posso reutilizar as do supermercado para esse fim. Mas o uso excessivo delas a gente pode muito bem combater fazendo uso da sacola reutilizável. 😉

    Beijos!

    Oi, Flávia!
    Você tem toda razão em tudo que pontuou no seu comentário. Eu tenho é que aprender ainda a lição de que é melhor consumir os produtos orgânicos. Mas é que ainda estão tão carinhos… humpf! 😦

    Beijos

  20. Sheyla Chaves Says:

    oi lidiane, curti muito mesmo, menina………..Amiga de infância sabe?……….a gente fica feliz junto……….então, essa troca de sacolinhas plásticas por reutilizável é complicada mesmo…………..Facilmente eu esqueço, só vou lembrar quando estou fazendo as compras………….bjocas

  21. lidianevasconcelos Says:

    Pois é, Sheyla. Esquecer as sacolinhas reutilizáveis e somente lembrar quando está na feira deve ser o mal da grande maioria…

    Beijos

  22. Fatima Says:

    Oi Lidi!
    Ótimo post!
    Vc já leu lá em casa sobre o “natal reciclado” na cidade de Itabira?
    Vc vai gostar!
    Bjs e obrigada pelo carinho de sempre.

  23. Aline Vachelli Says:

    Com certeza!! Eu também não me preocupava muito com isso não… Mas sempre é tempo de começar né!!
    E essas empresas merecem mesmo nossa divulgação.
    Beijokss

  24. lidianevasconcelos Says:

    Oi, Fátima!
    Que bom que gostou do post!
    Não, ainda não li esse post que citou não…
    Vou lá ver. 😉

    Beijos

    É, Aline. Sempre é tempo de começar. 😉
    Beijos.

  25. Fatima Says:

    Lidi,
    o post está em “marcadores” com o título: Natal reciclado.

    Marcadores está entre “Para gostar de ler e Presente de blog amigo”.
    Sou professora e gosto de tudo muito explicadinho nos seus minimos detalhes.

  26. Nana Says:

    Ai gata, eu trabalho em uma empresa sustentavel e tem hora que tenho vontade de sair correndo.
    A maioria não vê como um bem, mas como grana no bolso e são muitos.
    Aos poucos vamos mudando, deus quiser.
    Bjs

  27. Flávia Says:

    Lidi, experimente um moranguinho sem veneno… vale cada centavinho!
    Escrevi um post sobre orgânicos pensando em você. Nós merecemos uma vida com mais sabor!

    Bjsss

  28. Dolly Says:

    Lidiane, embora a sustentabilidade seja a bola da vez, há muito que se difundir, ainda, por esse mundo afora. As pessoas lúcidas, com visão futurista são as que realmente se engajam em movimentos para um mundo melhor e já incorporaram em seus dia-a-dia (eu ainda uso hífen) esses novos ” hábitos”
    Após 6 anos trabalhando na Secretaria do Verde e Meio Ambiente pude mudar minha mentalidade mas, sempre encontro grandes obstáculos em criar multiplicadores. O povo além da ignorância é por demais resistente aos velhos hábitos e ainda não se convenceu que todo esse movimento possa, em grande escala, nos oferecer um mundo melhor, mais qualitativo e evolutivo.
    Importante é prosseguirmos nessa cruzada, sem desanimar. Por aqui faço minha parte separando e reaproveitando tudo inclusive o óleo usado.
    Infelizmente a massa é que precisaria ser disciplinada e capacitada uma vez que a base vem do berço e em matéria de berço, deixam muito a desejar haja vista a quantidade de lixo transportado pelas enchentes, bueiros etc !
    beijocas e uma feliz quarta feira

    • Sheyla Chaves Says:

      nossa esse tema dá muito “pano pra manga” mesmo…….eu já escrevi mais cedo, mas como a dolly tocou no assunto do óleo, quero deixar aqui um contato que é a ong trevo……….eu trabalho com festas, produzo salgados, bolos e doces entao utilizo muito óleo………….desde o ano passado reciclo o óleo nessa ong…………..a gente paga $18,00 pelo galão na primeira vez( foi o preço do ano passado, nao sei se é esse valor ainda) e quando estiver cheio eles retiram no local…………o site é:www.trevo.org.br e o tel é: 3531-2116 ou fax: 6161-3867……

      bjs

  29. Patrícia Pirota Says:

    Que ótimo post, Lidi!
    Eu sou super a favor de atitudes que contribuam para o bem estar da coitada da natureza. Desde a reciclagem do lixo até a criação de produtos com material reutilizado…
    Triste é saber que tem muita gente [mas muita mesmo!] que não dá a menor bola pra isso. E continua gastando os recursos naturais como se fossem infinitos…

    Mas que bom que tem gente como você pra dar uma sacudida na galera =)

    Bjão, bonita!

  30. lidianevasconcelos Says:

    Aaaahhh, Fátima!
    E está tudo nos mínimos detalhes. 😉
    Vou checar.
    Beijos

    Oi, Nana!
    Entendi o que quis dizer sobre as pessoas na empresa onde trabalha. Mas visando o lucro, o trabalho dessa empresa onde você trabalha pelo menos é bem feito e tem resultados positivos no que toca para o meio ambiente, certo?

    😮

    Oh, Flávia. Não duvido nem um tiquinho de que o morango sem agrotóxico é outra coisa. E já ouvi falar que é muito diferente mesmo…

    Vou experimentar e depois te conto. 😉
    E claro, vou ler o post que fez. 😀
    Beijos

  31. lidianevasconcelos Says:

    Pois é, Dolly. Muita gente precisa ser orientada sobre a importância dos novos hábitos, principalmente a massa, como você falou. E eu acho que pouco vai adiantar tentar reeducar os adultos. Não que eu ache que isso seja impossível de ser conseguido, mas que educar as crianças nas escolas para eles serem multiplicadores em casa é que é o mais apropriado, a meu ver. Aliás, boa educação é mesmo a saída para tudo.

    Beijos

    Oi, Sheyla!
    É, bonita! O assunto deu muito pano pra manga. Mas é bom, não é? Uma coisa puxa outra e até surgem informações de utilidade pública, como a que você deu sobre a ONG que recicla o óleo de cozinha.

    Valeu! 😀

    Oi, Patrícia!
    E tem sacudir mesmo, né? O pouco que a gente fale e pense a respeito, sendo sobre coisas que toquem o nosso dia-a-dia de alguma forma, é sempre válido.

    Beijos

  32. Ana Amaral Says:

    É verdade que nós brasileiros ainda precisamos mudar em muito a nossa mentalidade sobre o que é ecologicamente correto. Adorei a sua iniciativa de publicar sobre o assunto. Tb me preocupo muito com o que estamos fazendo ao nosso planeta. Até publiquei no blog um post sobre que marcas estamos deixando em nosso planeta, como está a extensão da nossa “pegada ecológica”. É uma iniciativa da wwf, onde podemos calcular a amplitude do prejuízo que estamos causando, cada um de nós, em nossa “casa mãe”, calculando quantos planetas estamos consumindo hoje. Devemos cuidar, porque afinal, só temos um. Um bjinho

  33. lidianevasconcelos Says:

    Oi, Ana!
    Muito bom lê-la no Bicha. É bom também saber que há muito mais pessoas com os mesmos interesses e preocupações da gente, principalmente se isso envolve o bem-estar de todos nós a longo prazo. Quem dera essa postura fosse regra, e não o contrário. E porque não é, há muito a ser feito no sentido de a gente multiplicar esses interesses. E nossos blogs são uma excelente ferramenta para isso, não é? Por que não? O mínimo de pessoas que a gente puder alcançar com essas ideias e discussões, tanto melhor. Acho que é nossa obrigação mesmo como cidadãs. 🙂

    Beijos e volte sempre!!

  34. Móveis e objetos usados: lixo? Não. Doação? Sim. « Bicha Fêmea Says:

    […] pode procurar a fim de resolver isso. Sabe a postura nada ecochata de que a gente já falou por aqui e aqui? Passa por isso também, bonita! Se você e eu tomarmos o cuidado de não jogar esses […]

  35. Decoração de Jardins Com Objetos Reutilizados « Bicha Fêmea Says:

    […] Dá só uma olhada em como certas peças esquecidas e/ou descartadas numa construção, por exemplo, podem trazer personalidade ao ambiente externo sem forçar a mão na postura ecochata… […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: